Pub

A empresa Águas do Algarve (AdA) anunciou hoje que as disponibilidades hídricas das quatro albufeiras que asseguram o abastecimento de água na região asseguram as necessidades até ao final de 2016.

“A situação das disponibilidades hídricas para o abastecimento público é ainda favorável, estando atualmente assegurado o suprimento das necessidades para o abastecimento até ao final do período seco de 2016”, revelou, em comunicado, a Águas do Algarve.

Segundo a AdA, da análise dos volumes e disponibilidades hídricas das quatro albufeiras (Odelouca, Bravura, Odeleite e Beliche) que constituem as origens de água do sistema multimunicipal de abastecimento do Algarve, verificou-se que os caudais de regularização das albufeiras, não permitiram grandes incrementos em termos de percentagem de armazenamento de água durante o ano hidrológico 2015/2016.

A albufeira da barragem da Bravura foi uma exceção, tendo “estado próxima de atingir a sua capacidade máxima”.

De acordo com a Águas do Algarve, verifica-se que a disponibilidades de água superficial para o abastecimento público, é mais favorável na região de barlavento, onde os consumos são também superiores, merecendo a situação das disponibilidades a sotavento “um acompanhamento mais apertado ao longo do próximo período húmido”.

“Apesar do contexto de seca que se tem vindo a manifestar no território continental, no Algarve (…) está atualmente assegurado o suprimento das necessidades para o abastecimento público até ao final do período seco de 2016”, lê-se no documento.

De acordo com a Águas do Algarve, com o início de um novo ano hidrológico em outubro, há a expectativa de melhoria do balanço hídrico, “com maiores afluências às diversas albufeiras” e, consequentemente, o aumento das disponibilidades totais.

Pub