Breves
Inicio | Sociedade | Crianças do Movimento dos Focolares e da paróquia de S. Pedro angariaram donativo para a Venezuela e para a Síria

Crianças do Movimento dos Focolares e da paróquia de S. Pedro angariaram donativo para a Venezuela e para a Síria

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

“Eu, na televisão, vi muitas notícias da Venezuela, onde há muitas pessoas pobres que não têm o que comer”, lamentava a Madalena, uma das crianças do segundo ano da catequese da paróquia de São Pedro de Faro que se uniram a outras pertencentes ao grupo Gen 4 (crianças dos 4 aos 8 anos) do Movimento dos Focolares no Algarve para levarem a cabo uma iniciativa de angariação de fundos para as crianças da daquele país e também da Síria.

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

O comentário da Madalena foi feito, no passado dia 14 deste mês, na sessão de catequese em que foi entregue o montante recolhido de 217 euros à Cáritas Diocesana do Algarve que se fez representar pelo seu presidente.

O donativo irá integrar o montante recolhido no âmbito da última campanha de Natal da Cáritas ‘10 Milhões de Estrelas – Um Gesto pela Paz’ que reverterá em 35% para o acesso à saúde e apoio nutricional a crianças até aos 5 anos e mulheres em situação de gravidez de risco que são ajudadas pela congénere venezuelana através do projeto ‘Nutrir com Esperança’.

davAs catequistas e os catequizandos explicaram ao presidente da Cáritas algarvia que a iniciativa solidária consistiu na confeção em gesso de pequenas esculturas do Menino Jesus e na construção das respetivas manjedouras com a ajuda dos pais, catequistas e muitos voluntários. Os trabalhos foram depois oferecidos na baixa de Faro aos transeuntes no dia 15 de dezembro passado, procurando sensibilizá-los para o verdadeiro sentido do Natal.

dav

Em troca daquele gesto de Natal, os presenteados, depois de sensibilizados também para o fim solidário, poderiam fazer algum donativo, caso o entendessem. “No Natal abramos o nosso coração para acolher Jesus que está presente nas crianças que sofrem por causa das guerras, da violência e da fome”, propunha a campanha, intitulada “Desalojaram Jesus”.

dav

Carlos Oliveira agradeceu-lhes em nome das crianças venezuelanas. “A vossa ajuda não vai resolver o problema daqueles meninos todos porque eles são muitos, mas vai ajudar um bocadinho para que eles consigam ter um ajuda para um medicamento que falte”, afirmou, lembrando-lhes que “a Venezuela é um país em que as pessoas adultas e as crianças estão a sofrer muito porque não têm o que comer, o que vestir e, mais grave do que isso, não têm medicamentos”, observou.

dav

“Essa vossa iniciativa é muito importante porque se chama partilha. Vocês foram muito importantes porque ajudaram a pedir àquelas pessoas que podiam para dar o seu contributo monetário para a Venezuela e nós vamos fazê-lo chegar à Cáritas de lá”, assegurou, explicando que em abril próximo decorrerá um conselho geral em Portugal no qual a congénere venezuelana participará. “Vou entregar diretamente a eles”, garantiu.

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

Carlos Oliveira pediu-lhes ainda que fizessem um desenho para as crianças daquele país para acompanhar o donativo. “Eles vão ficar muito satisfeitos. E acho que vão mandar resposta”, calculou.

Aquele responsável pediu-lhes ainda que estejam atentos aos seus colegas e amigos para dizerem ao catequista quando acham que algum deles está a viver com dificuldades, lembrando-lhes que “às vezes, para ajudar o outro, basta uma palavra”. O presidente da Cáritas recordou-lhes que a instituição “recebe sempre roupas, alimentos e brinquedos” para as crianças carenciadas da cidade e também para outras, cujo pedido seja feito por paróquias de fora de Faro e contou-lhes que a estava a preparar um envio de material escolar e alguns brinquedos para as crianças de São Tomé e Príncipe.

Relativamente à Síria, aquela iniciativa natalícia das crianças rendeu 130 euros que serão entregues na próxima semana pelo Movimento dos Focolares no Algarve ao Movimento dos Focolares na Síria, à margem de uma formação internacional que decorrerá em Roma. Reverterão para o funcionamento de um hospital de campo em Damasco que assiste crianças doentes com cancro, no qual estão a colaborar elementos daquele movimento.

We cannot display this gallery

Verifique também

Menos de um ano depois do início da operação já não há trotinetes no Algarve

Dez meses depois de terem sido anunciadas como uma mais valia para a promoção da …