Inicio | Política | Eleições legislativas: Jorge Botelho volta à Câmara de Tavira até ser empossado deputado

Eleições legislativas: Jorge Botelho volta à Câmara de Tavira até ser empossado deputado

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

O presidente da Câmara de Tavira, Jorge Botelho, disse que retomou as funções na autarquia até à tomada de posse como deputado à Assembleia da República, cargo para o qual foi eleito nas listas do PS pelo círculo de Faro.

A agência Lusa questionou hoje Jorge Botelho sobre se iria continuar na câmara algarvia ou tomar posse como deputado e o autarca garantiu que irá assumir funções na Assembleia da República quando se constituir o novo parlamento saído das eleições legislativas de domingo, em data ainda a definir.

O autarca suspendeu o mandato na autarquia, em 23 de agosto, como exigia a legislação eleitoral para integrar o terceiro lugar da lista do PS candidata à Assembleia da República (AR) pelo círculo eleitoral de Faro, mas explicou que “o impedimento cessou no dia seguinte às eleições” e, por isso, retomou as suas funções no município.

“Vou assumir o mandato, claro, vou assumir a função, vou assumir o cargo de deputado, até para não desvirtuar aquilo que foi dar a cara por um novo desafio”, afirmou Jorge Botelho, sublinhando que ainda não sabe quando irá tomar posse, embora se aponte a semana que começa em 21 de outubro como data provável para a constituição do novo parlamento.

O autarca precisou que, sem o impedimento de exercer a presidência da Câmara de Tavira, hoje já participou “numa sessão de câmara para tratar de assuntos de agenda” e adiantou que deverá ainda tramitar o orçamento municipal para 2020.

Jorge Botelho recordou que já não se pode recandidatar a um novo mandato na autarquia, para o qual já foi eleito três vezes e está no limite legal de mandatos, e quando for para a Assembleia da República o município passará a ser conduzido, como o foi durante a sua suspensão de mandato, pela vice-presidente da Câmara de Tavira, Ana Paula Martins.

“Fui hoje à reunião de câmara, precisamente porque, no dia a seguir à data das eleições, deixei de ter o impedimento. E retomo a função de presidente de câmara até à data da tomada de posse, quando suspenderei outra vez [o mandato] mais um tempinho e depois, em princípio, então renunciarei mais para a frente”, antecipou.

O autarca e deputado eleito pelo PS, partido que venceu as legislativas no círculo de Faro conquistando cinco dos nove mandatos em disputa (com outros três para o PSD e um para o BE), manifestou-se “muito satisfeito com o voto de confiança dos algarvios” no escrutínio de domingo e identificou a “saúde como grande prioridade” para os próximos quatro anos.

“E agora é fazer por cumprir os compromissos assumidos no nosso programa, em que a matéria principal é a saúde, mas temos também a questão da mobilidade, das estradas, da Estrada Nacional 125 e das alterações climáticas”, disse ainda o autarca.

O PS repetiu no domingo a vitória eleitoral de 2015 no Algarve, aumentando de quatro para cinco o número de mandatos, enquanto a CDU e o CDS perderam os deputados que mantinham há oito anos pelo círculo eleitoral de Faro.

Os socialistas obtiveram 36,76% dos votos no Algarve, superando o resultado obtido em 2015 (32,77%), enquanto o PSD foi o segundo partido mais votado, com 22,30% dos votos e três deputados, e o BE a terceira força da região, com 12,31% e um parlamentar eleito.

Verifique também

Luís Montenegro? “É um militante com as quotas em dia”, responde David Santos

O presidente do PSD/Algarve, David Santos, defendeu hoje que Rui Rio se deve recandidatar à …

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Folha do Domingo

GRÁTIS
BAIXAR