Inicio | Cultura | Portal principal da Sé de Silves está totalmente recuperado

Portal principal da Sé de Silves está totalmente recuperado

O portal principal da Sé de Silves, um dos cinco monumentos nacionais da cidade, está agora totalmente recuperado, após uma intervenção promovida pela Direção Regional de Cultura do Algarve (DRCAlg).

“Para além dos melhoramentos no imóvel e na segurança dos seus utentes, espera-se que esta intervenção contribua para o aumento das visitas ao monumento, que anualmente ultrapassam já as 45.000, trazendo benefícios para a economia local e contribuindo para a sustentabilidade de uso da antiga Sé”, lê-se no comunicado divulgado por aquele organismo.

A intervenção, que teve um custo aproximado de 73 mil euros, recuperou todo o portal, feito em pedra, incluindo o varandim exterior e os pináculos, tendo sido também consolidadas e reposicionadas “as aduelas nas arquivoltas do portal, cuja instabilidade apresentava perigo para o património e para as pessoas”.

Apesar das posteriores alterações e acrescentos, o edifício “conserva a sua essência claramente gótica, que remonta maioritariamente ao século XV e é contemporânea da primeira globalização comercial da Época Moderna”, sendo os principais materiais utilizados na sua construção o arenito vermelho e os calcários dolomíticos de Silves.

A operação foi efetuada no âmbito de uma candidatura ao Programa Operacional CRESC Algarve 2020, tendo beneficiado de um financiamento de 60% do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).

Simultaneamente, a Câmara Municipal de Silves, que acompanhou os trabalhos, tal como a paróquia de Nossa Senhora da Conceição, promoveu a retificação das drenagens das águas pluviais do lado norte da Sé, cujos defeitos eram a causa de muitas das patologias observadas na silharia do portal.

Antiga capital algarvia, Silves é a cidade com mais monumentos nacionais no Algarve: o Castelo – o principal polo de atração turística e um dos monumentos mais visitados da região -, a Cruz de Portugal, as Muralhas e Porta da Almedina, o Poço-Cisterna árabe e a Sé.

A partir da década de 1980, iniciaram-se as escavações arqueológicas no interior e em redor do castelo e, em 1990, foi inaugurado o Museu Municipal de Arqueologia de Silves, construído em torno do Poço-Cisterna.

Estas ações consolidaram a imagem de Silves como município ligada ao património cultural e reconhecido pela sua história, que atrai milhares de turistas.

Verifique também

Inauguração do restauro do órgão de tubos da igreja matriz de Portimão ocorre no Festival de Órgão do Algarve

Após restauro, que teve início em agosto deste ano, o órgão de tubos da igreja …