PSD de Vila Real de Santo António critica PS e PCP por se oporem a rede de saúde

Lusa
24 de Julho de 2014

Política

24 de Julho de 2014

Apresentacao_programa_saude_camaras_olhao_vrsaO PSD de Vila Real de Santo António criticou o PS e o PCP por se terem oposto à criação da rede intermunicipal de cuidados de saúde criada pela autarquia em conjunto com a Câmara de Olhão.

A rede intermunicipal de cuidados de saúde foi apresentada na semana passada pelos presidentes das Câmaras de Vila Real de Santo António, Luís Gomes (PSD), e de Olhão, António Pina (PS), e prevê, numa primeira fase, a contratação de um médico oftalmologista para dar consultas a munícipes carenciados e a realização de eventuais operações a cataratas no Hospital Particular do Algarve (HPA).

Os eleitos do PS e do PCP no executivo municipal de Vila Real de Santo António votaram contra a criação deste programa, denominado “Cuidar”, que foi aprovado com os votos da maioria PSD.

“Num momento em que as populações exigem, e bem, o acesso a cuidados de saúde de qualidade, o PS e o PCP preferem colocar-se à margem das aspirações dos vila-realenses e votaram contra a criação do programa ‘Cuidar’, uma parceria inovadora desenvolvida pelas Câmaras de VRSA e Olhão, que permitirá dar uma resposta mais rápida e próxima aos problemas de saúde dos munícipes”, criticou a concelhia do PSD em comunicado.

Este posicionamento dos dois vereadores do PS e do vereador da CDU é, para o PSD, “a prova de que estas duas forças políticas preferem colocar os interesses partidários à frente dos interesses das pessoas, não olhando a meios para atingir os fins”.

Qualificando o Programa “Cuidar” como “inovador”, os social-democratas consideraram ainda que a criação da rede intermunicipal de cuidados de saúde “é um claro sinal de coragem política”, “permite a poupança de recursos para as autarquias” e “constitui uma forma de ultrapassar as deficiências do Serviço Nacional de Saúde (SNS)”.

“Por outro lado, permite combater as listas de espera na área da oftalmologia, tendo em consideração o novo aumento do tempo de espera para cirurgia nesta especialidade, que ultrapassa atualmente os dois anos no sul do país”, acrescentou o PSD.

Depois de o PCP ter vindo a público criticar o programa criado pelas autarquias de Vila Real de Santo António e de Olhão, acusando os autarcas de estarem a “angariar clientes” para o HPA e a “promover a saúde privada”, em vez de pedirem “um reforço de meios do SNS para responder aos problemas das populações”, o PSD frisou que a escolha dessa unidade foi feita com “transparência” através de concurso público.

“Por todas estas razões, o PSD de VRSA compromete-se, de forma inequívoca, a defender, sempre, os interesses da população e do concelho de Vila Real de Santo António, pois só assim se justifica o apoio maioritário reiteradamente recebido pelo nosso povo”, concluiu a concelhia do PSD.

Depois de em 2007 ter sido pioneiro nos protocolos com os serviços médicos cubanos para dar assistência a munícipes que estavam em lista de espera no SNS, o presidente da Câmara de Vila Real de Santo António, Luís Gomes (PSD), optou agora pela criação de uma rede intermunicipal de cuidados médicos, com a Câmara de Olhão, que disse ser “inédita” em Portugal.

share Partilhar