Inicio | Igreja | Setenta e sete adultos pediram à Diocese do Algarve admissão na Igreja Católica

Setenta e sete adultos pediram à Diocese do Algarve admissão na Igreja Católica

Admissao_catecumenado_2019 (9)
Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

Este fim-de-semana foram 77 os adultos que vieram pedir à Diocese do Algarve para serem admitidos na Igreja Católica. Destes, 44 deverão mesmo receber na próxima Páscoa os três sacramentos da iniciação cristã: batismo, confirmação (crisma) e eucaristia.

Admissao_catecumenado_2019 (1)
Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

No sábado, 33 pessoas vieram manifestar a intenção de iniciar o tempo de preparação – catecumenado – que os deverá levar a receber aqueles sacramentos no próximo ano. Ontem foi a vez daqueles que, tendo iniciado já o catecumenado há pelo menos um ano, vieram agora expressar a sua vontade de passar à fase seguinte da preparação. Ambos os grupos, acompanhados pelos seus garantes (catequistas), encontraram-se com o bispo do Algarve em Faro, primeiramente no Seminário de São José e depois nas celebrações que tiveram lugar na catedral.

Admissao_catecumenado_2019 (5)
Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

O primeiro grupo, oriundo das paróquias de Aljezur (2), Boliqueime (3), Conceição de Tavira (3), Ferreiras (3), Luz de Tavira (2), Matriz de Portimão (4), Moncarapacho (1), Nossa Senhora do Amparo – Portimão (2), Olhão (2), Santa Bárbara de Nexe (2), Santa Maria de Tavira (2), São Brás de Alportel (1), São Clemente de Loulé (2), Vila Real de Santo António (1) e do vicariato do Siroco – Olhão (3), foi admitido agora ao catecumenado pelo bispo diocesano.

Eleicao_catecumenos_2019 (4)
Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

Os elementos do segundo grupo, oriundos das paróquias de Aljezur (1), Algoz (1), Almancil (1), Altura (2), Boliqueime (4), Budens (2), São Luís de Faro (1), Ferreiras (4), São Clemente de Loulé (2), Luz de Lagos (2), Olhão (4), Paderne (1), Nossa Senhora do Amparo de Portimão (1), Matriz de Portimão (4), Quarteira (2), São Brás de Alportel (8), Silves (1), Santiago de Tavira (1) e do vicariato do Siroco – Olhão (2), iniciaram uma nova fase do seu catecumenado (preparação para a receção dos sacramentos da iniciação cristã) – a purificação e iluminação, – deixando de ser catecúmenos (designação dos candidatos aos sacramentos da iniciação cristã) para passar a ser eleitos, ou seja, escolhidos.

Eleicao_catecumenos_2019 (3)
Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

Recorde-se que a Igreja tem um percurso próprio para a iniciação cristã dos adultos que começa com um período de pré-catecumenado, com a manifestação do primeiro desejo de ser batizado. Segue-se o tempo de catecumenado (iniciado no sábado pelo grupo de 33 pessoas), ligado de maneira particular à catequese, ao conhecimento da pessoa de Jesus, da Igreja e da fé cristã. Este tempo termina com o rito de eleição dos catecúmenos (celebrado ontem pelo grupo de 44 elementos) e a partir desse dia, a preocupação com os adultos já não é de ordem doutrinal, mas de ordem espiritual. São então convidados a uma caminhada mais intensa de ordem interior. Seguidamente à receção dos sacramentos da iniciação cristã, os neófitos (novos filhos) iniciam um período de mistagogia em que são inseridos na vida da Igreja.

Aos membros de ambos os grupos, o bispo do Algarve manifestou a alegria da Igreja algarvia pela sua decisão de querer entrar nela. “Deveis sentir-vos acolhidos e também saber que esta vossa decisão nos enche de alegria, a mim e à Igreja do Algarve”, afirmou D. Manuel Quintas no sábado aos que foram admitidos ao catecumenado.

“É muito importante para nós como diocese, para mim como bispo, para os vossos párocos e para as vossas paróquias, esta decisão que vós tomastes. Gostaria que vísseis a alegria que isto constitui para nós”, declarou ontem perante os catecúmenos, agora eleitos, realçando a “alegria” da diocese por podê-los “acolher, apoiar, ajudar e amparar”.

“Gostaria que vos sentísseis acompanhados por toda a Igreja do Algarve que ao longo deste ano vai rezar por vós e convosco. Senti-vos verdadeiramente apoiados por esta Igreja que é mãe, que vos acolhe com alegria e que vos oferece a palavra de Deus como alimento deste grande percurso”, afirmou no sábado aos que iniciaram agora o catecumenado.

Admissao_catecumenado_2019 (10)
Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

O prelado disse ainda no sábado ser “importante esta ligação à comunidade”. “A própria diocese, que vos acolhe, acompanha e reza por vós”, realçou, explicando que não estarão sozinhos. “Não nos devemos considerar sozinhos e que este caminho é só fruto do nosso esforço. É preciso, sobretudo, deixar-nos conduzir por Deus”, pediu.

Eleicao_catecumenos_2019 (7)
Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

Ontem, D. Manuel Quintas explicou também aos eleitos que o facto de celebrarem o rito de eleição na catedral alude também a essa ligação com a Igreja que os receberá. “O facto de celebrarmos o rito da eleição na nossa catedral é também para que vós vos sintais acolhidos nesta Igreja que está para além das paróquias, que é a Igreja diocesana e que o bispo representa. É a Igreja toda do Algarve que está aqui para vos acolher e que se alegra convosco e com este caminho que vós já percorrestes e que agora ides percorrer de maneira mais intensa”, afirmou.

Aos membros de ambos os grupos, o bispo diocesano disse-lhes para se sentirem completamente livres para tomarem a decisão que entenderem, não obstante os passos que agora deram. No sábado explicou aos que foram admitidos ao catecumenado que a preparação pode ser mais do que um ano. “Não é obrigatório ao fim deste ano ser batizado. Vós é que decidis”, afirmou.

Ontem disse também aos que inscreveram o nome no livro dos eleitos que continuam “completamente livres para decidir se querem mesmo ser cristãos”. “Importante é o percurso que estais a fazer, a descoberta da pessoa de Cristo”, realçou. “É com alegria que vos peço que não tenhais medo de acolher Cristo na vossa vida. Abri o vosso coração e a vossa vida e encontrareis n’Ele a força de que precisais (e precisamos todos) para vencer todas as formas de tentação”, completou na celebração na Sé, assegurando-lhes que estará “particularmente unido” a eles na vigília pascal do próximo dia 20 de abril, quando os seus párocos lhes administrarem os sacramentos da iniciação cristã.

Admissao_catecumenado_2019 (12)
Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

No sábado também já tinha convidado cada um dos novos catecúmenos a “decidir-se a caminhar e a «ver» Jesus”. “Vê-l’O com o olhar de fé, na palavra que vos vai ser entregue”, clarificou na celebração em que ofereceu a cada um o livro dos Atos dos Apóstolos, que relata como viviam os primeiros cristãos. O bispo diocesano lembrou ainda que “ser catecúmeno” significa “viver com Jesus”. “A referência é sempre Jesus. É Ele que é o grande mestre, companheiro de viagem no vosso catecumenado e na vossa vida cristã. Por isso, falai com Ele todos os dias. É preciso conhecê-l’O, segui-l’O, para sermos parecidos com Ele”, pediu, convidando os novos catecúmenos a contagiar outros a “iniciar o mesmo caminho”.

Aos dois grupos, o bispo diocesano falou sobre o sentido da Páscoa, incluindo o significado e a simbologia do período de preparação que a precede – a Quaresma – e da caminhada de iniciação cristã (catecumenado), recuperada após o Concílio Vaticano II, que explicou ter origem nos primeiros séculos do Cristianismo. Nos encontros em que participaram também os padres Flávio Martins, responsável pelo Sector da Educação da Fé dos Adultos da Diocese do Algarve, Nuno Coelho e Pedro Manuel e o diácono António Moitinho, D. Manuel Quintas elucidou sobre o significado do jejum, da esmola e da partilha neste tempo litúrgico.

Admissao_catecumenado_2019 (8)
Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

No sábado, os 33 pré-catecúmenos foram recebidos à entrada da catedral. Depois dos ritos iniciais, constituídos pelo diálogo de indicação do nome, pela disposição pessoal e pela signação (sinal da cruz) da fronte, o bispo do Algarve convidou os candidatos a entrar na igreja, um dos momentos mais significativos, seguindo-se a celebração da palavra.

Eleicao_catecumenos_2019 (9)
Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

Ontem, a celebração do rito de eleição dos catecúmenos prosseguiu com os 44 candidatos a inscreverem em livro próprio o seu nome, gesto que confirma a sua vontade em receber os sacramentos da iniciação cristã. Os eleitos irão agora, durante os próximos domingos da Quaresma, celebrar nas suas paróquias os escrutínios e a tradição das entregas das orações do Credo e do Pai-Nosso e, na vigília pascal, a mais importante celebração para os cristãos, completarão a sua iniciação sacramental.

A Quaresma é um período de 40 dias – excetuando os domingos –, marcado por apelos ao jejum, partilha e penitência, que serve de preparação para a Páscoa, a principal festa do calendário dos cristãos.

Rito de Admissão ao Catecumenado

Rito de Eleição de Catecúmenos

Verifique também

Relator do grupo português no Sínodo sobre os jovens veio apresentar o documento final ao clero algarvio

O presidente da Comissão Episcopal Laicado e Família, que foi um dos dois delegados da …

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.