Pub

A Câmara de Loulé aprovou ontem em sessão camarária o projeto de execução das instalações do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) no Algarve e o lançamento do concurso público da obra.

Em comunicado, o instituto adianta que a obra do edifício, orçada em 1,8 milhões de euros, vai integrar a Cidadela da Segurança e Proteção Civil de Loulé, junto ao nó da A22.

Nesse complexo, já estão instalados o quartel dos Bombeiros Municipais de Loulé, o Comando Regional de Emergência e Proteção Civil e o heliporto, onde está em permanência o helicóptero do INEM.

“Este novo equipamento nasce da cooperação interadministrativa entre o município e o INEM e pretende dar resposta a toda a região do Algarve, contribuindo para que o INEM possa cumprir a sua missão com mais eficácia”, lê-se na nota.

Citado num outro comunicado divulgado pela Câmara de Loulé, o presidente da autarquia, Vítor Aleixo, refere que o município tem realizado “um grande investimento, tanto financeiro, como humano” nas áreas da proteção civil, investigação e saúde.

“Com a pandemia da covid-19 temos todos maior consciência da importância do planeamento e da prevenção nestas áreas, pelo que a presença do INEM em Loulé irá reforçar esta nossa aposta e também beneficiar toda a região, pela sua localização mais central”, sublinha.

Entre outras valências, o edifício contará com um centro de formação, gabinete de coordenação regional, gabinete de coordenação de enfermagem, Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) e gabinete de apoio ao CODU, assim como instalações para a área de logística e operações.

O prazo de execução previsto para a obra do edifício que albergará as instalações no INEM no Algarve é de 600 dias.

Pub