Pub

A concentração iniciou-se pelas 16:00 no Jardim da Alameda, tendo os manifestantes percorrido várias artérias da cidade, entoando palavras de ordem e empunhando cartazes de contestação do Governo.

"Está na hora do Governo ir embora" e "chega de política de direita", eram algumas das frases visíveis nos cartazes do desfile encabeçado pelo coordenador distrital da União de Sindicatos do Algarve, António Goulart.

Na manifestação participaram vários dirigentes regionais dos sindicatos e partidos do Algarve, bem como o deputado comunista Paulo Sá, eleito pelo círculo eleitoral de Faro.

"É uma concentração para assinalar o Dia do Trabalhador e ao mesmo tempo protestar contra a política do Governo que com a austeridade, mais não tem feito do que agravar a situação social da população", disse à agência Lusa António Goulart.

Para coordenador da União dos Sindicatos do Algarve, a adesão ao protesto "demonstra a insatisfação das pessoas face à austeridade e degradação das condições de vida"

As comemorações do 1.º de Maio em Faro terminaram à tarde no Jardim da Alameda, com intervenções de dirigentes partidários e sindicais do Algarve.

Lusa

Pub