Pub

A iniciativa, que foi promovida pelo Movimento dos Cursos de Cristandade (MCC), contou com uma equipa sacerdotal composta pelos padres Rui Guerreiro, Carlos de Aquino e Miguel Ângelo Pereira, e com uma equipa de leigos, que incluiu a reitora, Isilda Delfino, e outros 13 dirigentes do MCC no Algarve.

O encontro contou com a participação de 26 senhoras, oriundas de Alcantarilha (2), Boliqueime (1), Faro (2), Ferreiras (5), Fuseta (4), Luz de Tavira (1), Matriz de Portimão (2), Moncarapacho (2), Paderne (4), Pêra (1), Santa Maria de Tavira (1) e São Tiago de Tavira (1), às quais foi proporcionado o contexto para o (re)encontro com a pessoa de Jesus Cristo.

O encerramento, no domingo, contou também com testemunhos das participantes. Os muitos cursistas presentes no encerramento tiveram oportunidade de reviver a clausura e o seu cursilho.

Os maridos das participantes deste curso e mais dois elementos participaram anteriormente no 64º Curso de Cristandade de Homens que teve lugar no mesmo local, de 21 a 24 de fevereiro.

Os participantes eram oriundos das paróquias de Alcantarilha (4), Boliqueime (3), Ferreiras (4), Fuseta (5), Luz de Tavira (1), Matriz de Portimão (4), Moncarapacho (1), Paderne (4) e Tavira (2) e a equipa sacerdotal foi constituída pelos padres Joaquim Nunes, Rui Guerreiro e Miguel Ângelo Pereira. Fizeram parte da equipa de leigos, o reitor Vitor Baltazar, e outros 11 dirigentes do MCC no Algarve.

O encerramento, presidido pelo bispo do Algarve, D. Manuel Quintas, teve lugar no salão das Ferreiras, na noite de 24 de fevereiro.

O MCC é um movimento de leigos (entenda-se, não clérigos) da Igreja Católica que propõe uma vivência de vida segundo os fundamentos da fé. Depois da participação num curso ou cursilho (termo adaptado do original espanhol) de três dias e meio, os fiéis são convidados a continuarem a caminhar em grupo, nas comunidades, realizando encontros (ultreias) onde partilham as suas experiências de fé.

Pub