Pub

O “resort”, classificado de Potencial Interesse Nacional (PIN), deveria abrir já com um atraso de dois anos no próximo mês de setembro, disse em maio à Lusa o director-geral do Cluster Algarve do Hilton Worldwide.

Contudo, a declaração de insolvência da Imocom, após um pedido da própria administração, poderá ter levado a cadeia norte-americana a adiar a abertura do hotel de seis estrelas.

“O Hilton Worldwide continua entusiasmado com o projeto do Conrad Algarve à medida que a construção do hotel prossegue”, declarou fonte do grupo em comunicado enviado à Lusa.

Garantindo, assim, que o Hilton vai manter o projeto, a mesma fonte refere que o grupo “está ansioso” para receber em 2012 no seu portfólio esta “propriedade exclusiva”, erguida pela Imocom.

A cadeia norte-americana gere ainda no Algarve o Hilton Vilamoura “As Cascatas Golf Resort”, igualmente propriedade da Imocom, e que a mesma fonte assegura “continuar a operar em pleno e a receber hóspedes”.

O grupo agora declarado insolvente detém ainda o complexo “Monte Santo Resort”, no Carvoeiro, embora este esteja sob a alçada da participada Ecovillage, cuja insolvência não terá ainda alegadamente sido decidida.

O novo hotel, cujo investimento ronda os 150 milhões de euros, deverá criar cerca de 100 postos de trabalho.

O Hilton Worldwide sugeriu que quaisquer questões relacionadas com o Conrad fossem direcionadas para a empresa proprietária, a Imocom Palácio Valverde.

A Lusa tentou até ao momento, sem sucesso, obter um comentário da empresa.

Lusa
Pub