Pub

O grupo CS está a ser alvo de uma reestruturação e de um processo de saneamento financeiro conduzido pelos três bancos que o financiam (Banco Comercial Português, Banco Popular e Banco Espírito Santo) e que assumiram a posse de quatro unidades hoteleiras do grupo no Algarve.

Além dos fornecedores, o Grupo CS tem também, segundo o Sindicato de Hotelaria do Algarve, os salários de cerca 78 funcionários em atraso desde Janeiro.

A 22 de março, cerca de 50 trabalhadores do setor hoteleiro concentraram-se à porta do CS São Rafael Atlantic Hotel, em Albufeira, para exigir o pagamento dos salários em atraso e a clarificação da sua situação laboral, uma vez que alguns trabalhadores foram transferidos para uma empresa em situação de insolvência. Segundo os trabalhadores, nenhuma comunicação lhes foi feita nesse sentido e só tiveram conhecimento da transferência através dos recibos de vencimento, nos quais passou a constar o nome desta empresa.

Os funcionários prometeram continuar com os protestos em frente aos hotéis, alegando que o grupo mantém uma situação económica "estável", pois abriu novas unidades hoteleiras no país e contratou funcionários para as unidades algarvias.

Liliana Lourencinho com Lusa
Pub