Pub

Sublinhando que o que está em causa é apenas a vertente formativa e não a assistencial, porque todos os “doentes foram tratados com a qualidade exigida”, Pedro Nunes disse á Agência Lusa que “houve falhas no serviço de cirurgia nesta matéria do ensino” e “aparentemente o hospital de Faro irá perder a idoneidade” formativa

“A Ordem dos Médicos tem que garantir a idoneidade do ensino. E se ainda fosse bastonário, votaria favoravelmente a retirada de idoneidade”, afirmou Pedro Nunes, antigo bastonário da Ordem, frisando que o relatório do colégio da especialidade sobre a situação dos internatos no Hospital de Faro aponta erros “graves” na vertente do ensino

Em causa, segundo o presidente do Centro Hospitalar que juntou os hospitais de Faro e Portimão, estão dois alunos do internato de cirurgia que foram a exame sem o currículo necessário, porque os diretores de serviço não promoveram reuniões com os internos, não discutiram casos clínicos e não os deixaram operar as vezes suficientes sob a sua supervisão

Pedro Nunes afirmou que, apesar de os doentes terem sido todos tratados com qualidade, porque foram operados pelos cirurgiões mais experientes, o Hospital de Faro deve ser uma referência em termos de qualidade e essa qualidade também tem que se refletir no ensino, não havendo lugar para diretores de serviço que descurem essa vertente e a aprendizagem dos internos

“Não estão em causa os cuidados á população. Houve três internos que chumbaram e dois deles foram a exame sem o currículo necessário, porque os cirurgiões com quem trabalharam estes anos todos não lhes deram esse currículo”, acrescentou, referindo-se ao número de operações que deviam ter realizado sob supervisão dos seus chefes e que ficaram aquém do exigido

“Isso não é responsabilidade da administração, nem do hospital, nem significa que as pessoas foram mal operadas. Significa que provavelmente o diretor de serviço operou de mais e não deixou os internos operar”, precisou

Pedro Nunes frisou que a decisão sobre a retirada da “idoneidade formativa” ao Hospital deverá ser tomada hoje pelo Conselho Nacional Executivo da Ordem dos Médicos, que depois deverá indicar as medidas corretivas a adotar para que o Hospital possa recuperar o estatuto, que a “administração, no que lhe disser respeito, tudo fará para o recuperar”

“Como agora isto é um centro hospitalar, não há problema nenhum porque o hospital de Portimão tem idoneidade e transferimos os internos para lá, pelo que não vão ter prejuízo”, disse ainda Pedro Nunes

Segundo uma notícia publicada na edição de hoje do Correio da Manhã, o serviço de Cirurgia do Hospital de Faro deverá perder a “idoneidade formativa” e a capacidade de formar médicos, após os três internos da especialidade terem chumbado no exame final

Pub