Pub

Em comunicado, a administração do hospital, que vai formar, com os hospitais de Lagos e Portimão, o Centro Hospitalar do Algarve, indica que a unidade encerrou o ano passado com uma redução de custos na ordem dos 18 milhões de euros relativamente ao ano anterior e um lucro positivo em cerca de 1,1 milhões de euros.

De acordo com o hospital, a poupança alcançada deveu-se a um reajustamento da despesa e à reorganização estrutural da unidade, que incluiu a ampliação da urgência, permitindo retirar as camas dos corredores daquele serviço, situação que se prolongava há mais de 30 anos, desde que a unidade abriu.

A administração lamenta, contudo, que continuem a faltar profissionais no hospital, apesar de em 2012 ter sido autorizada a contratação de médicos, enfermeiros, assistentes operacionais, farmacêuticos e técnicos de diagnóstico e terapêutica.

Sublinha que a carência de médicos é amplificada pelo facto de o Hospital de Faro assumir agora também a responsabilidade pela Unidade de Convalescença de Loulé, bem como pelos Serviços de Urgência Básica de Vila Real de Santo António, Loulé e Albufeira.

Além da escassez de recursos humanos, outro dos problemas do hospital é a necessidade de reorganizar áreas estratégicas, como os blocos operatórios e as unidades de intervenção na área da cardiologia e neurorradiologia, e de equipar a nova sala de trauma, renovando o parque de equipamento, que está obsoleto, acrescenta.

"A par dos recursos humanos, as restrições financeiras que no futuro se irão sentir ainda com maior gravidade, colidirão com a necessidade de reorganizar áreas centrais e estratégicas do Hospital", lê-se na nota de imprensa.

Os resultados de 2012 constam do Relatório de Gestão e Contas, que indica também que no ano passado o hospital pagou dívida antiga na ordem dos 5,9 milhões de euros, o que permitiu "diminuir substancialmente" a dívida global da unidade de saúde.

Após a reestruturação, o hospital de Faro aumentou o número de camas para 583, tendo sido criado um novo serviço de Medicina Interna e transferidos para outras instalações os serviços de Neurologia, Oncologia, Infeciologia e Pneumologia.

A criação do Centro Hospitalar do Algarve, que vai fundir as unidades de Faro, Portimão e Lagos (as duas últimas integram o Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio), foi anunciada na passada semana.

Lusa

Pub