Pub

“Em 2012 existem em Portugal 526 zonas balneares, mais 11 que em 2011. Com base no seu historial, incluindo as análises até ao final da época balnear de 2011, há agora cinco praias com qualidade classificada como ‘má’, mais quatro que na época balnear passada”, refere a Quercus.

O relatório refere ainda que em relação à época balnear anterior, “houve um decréscimo significativo de praias com qualidade excelente, passando-se de 95 por cento para 85 por cento no caso das praias costeiras ou de transição, e de 75 por cento para 54 por cento no que respeita às águas interiores”.

Do total de zonas balneares existentes em Portugal, 290 foram este ano classificadas pela Quercus com a qualidade de ouro, mais quatro do que em 2011. Para obter esta classificação, as praias têm que obedecer a três critérios: “qualidade da água boa nas três épocas balneares entre os anos de 2007 e 2009, qualidade da água excelente nas duas últimas épocas balneares de 2010 e 2011 e todas as análises realizadas na última época balnear (de 2011) excelentes”.

O concelho do país com maior número de praias com qualidade de ouro é Albufeira, com 18, seguindo-se Almada e Vila Nova de Gaia, ambas com 15, Vila do Bispo, com 12, Torres Vedras, com 11, e Grândola, com 10.

O concelho com maior número de praias interiores com qualidade de ouro é Pampilhosa da Serra, com duas praias.

De fora desta lista da Quercus ficam “as zonas balneares com menos de cinco anos e aquelas que só mais recentemente viram resolvidos os seus problemas de poluição ou onde se tenha verificado na última época balnear uma qualquer análise de qualidade inferior a excelente”.

Liliana Lourencinho com Lusa

Pub