Pub

Num comunicado divulgado hoje, a autarquia algarvia indicou que "a construção das condutas de abastecimento de água à aldeia de Vaqueiros já começou" e a obra conta com "o financiamento do Programa Operacional Temático Valorização do Território (POVT), integrado no Quadro de Referência Nacional (QREN)".

O montante do investimento é de 940 mil euros, que inicialmente eram para ser pagos pelo município, mas a comparticipação do POVT faz com que a Câmara de Alcoutim apenas dispenda cerca de 495.000 euros, precisou o comunicado.

"Os trabalhos iniciados prevêem a construção de uma conduta adutora entre o reservatório apoiado, a construir em Martim Longo, e o reservatório apoiado já existente em Vaqueiros. Os 7513 metros de conduta irão permitir que o abastecimento de água à aldeia passe a ser feito a partir do sistema em “alta” das Águas do Algarve, em detrimento das actuais captações subterrâneas", explicou a autarquia.

A câmara sublinhou que a obra vai ainda "permitir, futuramente, o abastecimento de água aos empreendimentos turísticos de Finca Rodilhas e Herdade das Ferreiras, previstos, respectivamente, para as freguesias de Martim Longo e Vaqueiros", assim como "beneficiar os moradores de Vaqueiros e criar melhores condições para o estabelecimento de actividades económicas na aldeia", a mais pobre do concelho, que é um dos mais desertificados do país

Pub