Pub

"Há 600 mil turistas europeus que colocam no topo das suas motivações para viajar e passar férias a gastronomia e os vinhos", disse Fátima Coelho, do Turismo do Algarve, durante o seminário "Hotelaria e Gastronomia", que decorreu terça-feira na Universidade do Algarve.

Há ainda dois milhões de turistas europeus que têm como segunda motivação para viajar o turismo gastronómico.

É a pensar no potencial económico dos turistas gastrónomos – e com base no Plano Estratégico Nacional de Turismo (PENT) -, que o Turismo do Algarve está a traçar e a implementar um plano para diversificar a oferta no sector da restauração e bebidas.

A criação de experiências integrais, como por exemplo uma estadia num hotel com prova de vinhos e visita a festivais gastronómicos da sardinha e do marisco, é apenas uma das actividades que pode servir de justificação para os turistas gulosos se deslocarem à região, explicou Fátima Coelho, durante o tema "Turismo e Gastronomia Regional".

Oferta de festivais gourmet, criação de rotas turísticas, apostar na formação profissional e organizar eventos gastronómicos, à semelhança da "Semana Gastronómica" em todo o Algarve em 2009, são outras hipóteses para conquistar um nicho de mercado que até 2015 se prevê que "atinja 1,2 milhões de turistas em Portugal", referiu o Turismo do Algarve, através de Fátima Coelho.

O turista europeu que viaja motivado pela gastronomia e vinhos gasta, por dia, entre 150 a 450 euros, viaja no mínimo uma vez por ano, podendo somar até cinco viagens por ano, têm entre 35 e 60 anos e goza de um elevado nível sócio-cultural, explicou Fátima Coelho.

Dos todos os turistas europeus que viajam motivados pela comida, os franceses são o povo que mais procura o turismo gastronómico (16%), seguidos pelos holandeses (15%) e, em terceiro lugar, estão os ingleses (11%), indica um estudo feito no âmbito do PENT.

Estes turistas ficam, por norma, três a sete dias em cada uma das estadias e procuram os destinos entre três a cinco vezes por ano, ou seja, "são bons turistas para termos no Algarve", realçou Fátima Coelho, referindo que o estudo do PENT indica ainda que França, Itália, Espanha e Holanda procuram Portugal em "terceiro lugar" como destino turístico gastronómico.

Um dos palestrantes no seminário, o secretário geral da Associação de Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP), José Manuel Esteves, observou que depois do "clima", "monumentos" e "simpatia do povo", a "restauração" em Portugal vinha em quarto lugar na lista do "grau de satisfação do turista".

Lusa

Pub