Pub

“Apelo aos hoteleiros para manterem os preços na posição correta, porque o contrário afeta o mercado, afeta o destino e não nos torna mais competitivos, disse o responsável do turismo algarvio à Lusa na Bolsa de Turismo de Berlim (ITB).

Nuno Aires considerou a presença da ATA e dos operadores turísticos algarvios no maior certame mundial do género “muito importante”, lembrando que o mercado alemão vale meio milhão de turistas por ano para a região.

“No ano passado, estivemos com uma ligeira quebra de cerca de 1,5 por cento, em relação a 2008, mas neste momento há sinais de recuperação por parte dos nossos parceiros e dos operadores”, acrescentou.

A ITB 2010, que termina no domingo, conta com 11 mil operadores de mais de 180 países, e deverá receber 1709 visitantes, incluindo dezenas de milhares de profissionais do ramo.

Portugal está presente num “stand” de cerca de mil metros quadrados, com mais de 50 operadores turísticos, e as sete regiões turísticas do país (Açores, Alentejo, Algarve, Centro, Lisboa, Madeira e Porto e Norte de Portugal).

Em 2009, um mau ano turístico, Portugal recebeu 717 mil visitantes alemães, menos oito por cento do que no ano anterior, segundo dados do Turismo de Portugal.

O turismo alemão ocupa o terceiro lugar no “ranking” em Portugal, com uma quota de mercado de 11 por cento, atrás da Espanha e do Reino Unido.

No que se refere ao número de dormidas, a Alemanha ocupou o segundo lugar em 2009, com 3,34 milhões, a seguir ao Reino Unido (5,7 milhões).

O Algarve tem uma fatia de 40 por cento das dormidas de estrangeiros, seguido por Lisboa, com 23,7 por cento, e pela Madeira, com 19,7 por cento.

Lusa

Clique na foto para ver outra foto

Pub