Pub

D. Manuel Quintas anunciou a adesão a «um biénio vocacional» com as diocese de Évora e Beja
O bispo do Algarve afirmou que o serviço é uma atitude que define “todas as formas de vocação e consagração” na Igreja, na homilia de ordenação diaconal de Fábio Pedro e de Samuel Camacho, este domingo, na Quarteira.
“Há uma palavra, uma atitude, que define todas as formas de vocação e consagração na Igreja, o serviço. O serviço da Igreja é uma forma de participação, serviço que o diaconado assume como uma missão específica do seu ministério, o bispo e o presbítero são servidores daqueles que lhe são confiados”, disse D. Manuel Quintas, na igreja de São Pedro do Mar.
O bispo do Algarve presidiu à ordenação diaconal de Fábio Pedro e de Samuel Camacho, este domingo, quando a Igreja Católica celebrou o Domingo do Bom Pastor e Dia de Oração pelas Vocações; A celebração foi transmitida online pelo Seminário diocesano de Faro.
D. Manuel Quintas salientou que o “empenho” na promoção e cuidado das vocações adquire “plenitude de sentido e eficácia pastoral” quando envolve “todas as comunidades” e todas as pessoas.
“Louvemos o Senhor pelo dom destes dois novos diáconos, pela esperança que o Senhor, apoiado também pela nossa oração, continue a chamá-los. Que a sua ordenação os estimule a continuar a pedir ao Senhor o dom de novas vocações”, desenvolveu.
Fábio Pedro está a fazer o seu estágio pastoral nas paróquias de Ferreiras, Paderne e Boliqueime, e é oriundo da Paróquia de São Sebastião de Loulé, e Samuel Camacho, que é oriundo da Paróquia de São Pedro de Faro, está a fazer o seu estágio pastoral no seminário diocesano, integrado na equipa formadora.
O bispo do Algarve, a partir da liturgia do Domingo do Bom Pastor, explicou que nas palavras de Jesus está a “essência do cuidado pastoral, um conhecimento reciproco, profundo entre pastor e ovelhas”.
“As ovelhas sabem que não são um peso para o seu pastor, nem motivo de lamentações, que o seu pastor não contabiliza as horas do tempo que lhes dedica. O amor verdadeiro é gratuito, é desinteressado, não pode ser traduzido em números. O amor contabilizado não é amor, é mercadoria que se compra e se vende”, desenvolveu.
Segundo D. Manuel Quintas, “as ovelhas sabem que podem contar com o seu pastor todos os dias”, mesmo quando não está com elas, e conhecem também a sua presença, “por vezes silenciosa, mas que lhe dá sempre segurança, harmonia e paz”.
Para o responsável diocesano, este domingo constitui uma “oportunidade” dos fiéis darem “graça a Deus pelos pastores” que têm nas comunidades paroquiais e aos presbíteros para verificarem como têm “muito a caminhar” ao seu modelo, e pedindo às pessoas “compreensão e perdão para as fragilidades e insuficiências, reiterando o pedido” que rezem.
O bispo do Algarve anunciou também que a diocese adere “plenamente à promoção de um biénio vocacional”, que vai ser promovido com as Dioceses de Beja e de Évora, que formam a Província Eclesiástica de Évora.
“Estamos conscientes da sua necessidade e da sua importância”, acrescentou D. Manuel Quintas, destacando o “dever” de estarem todos “sensíveis à pastoral vocacional”.

Para ver o video da ordenação, clique AQUI.

 

Pub