Pub

Em Faro, o programa de festas promovido, de dia 7 até ontem, pela Ordem Terceira de Nossa Senhora do Monte do Carmo, teve início com a novena, de 7 a 15, na igreja do Carmo, com imposição de escapulários a devotos da padroeira, no dia 13, e o tríduo preparatório da festa com pregação, de 13 a 15 deste mês.

Ontem foi celebrada eucaristia às 8.30h e às 19h com participação da GNR, que tem como padroeira Nossa Senhora do Carmo, seguindo-se a procissão por algumas das principais ruas da baixa farense.

Na eucaristia, que antecedeu o cortejo litúrgico, o frei Pedro Bravo, da Ordem do Carmo, que ontem presidiu às festividades, explicou que “a Igreja é chamada a caminhar seguindo a senda de Maria”. “A palavra que o Senhor disse não só para alguns, é para cada um de nós. É uma palavra que rasga os nossos corações e que deve rasgar como no coração de Maria, sentindo-nos chamados a dar testemunho dela e a pô-la em prática através de um serviço fraterno, de um amor ativo, de uma partilha generosa, de uma cooperação sincera, de uma iniciativa criadora e criativa, de um empenho solidário, de uma visitação constante, de um acolhimento sem fronteiras”, sustentou.

O sacerdote carmelita acrescentou que “Maria, mãe de todos os povos, aquela que deve desempenhar na humanidade a grande tarefa e missão de ajudar os homens, filhos de Deus, a sentirem-se numa casa comum”. “Por isso é que é tão importante a presença de Maria como mãe, porque uma mãe faz-nos sempre sentir em casa, onde quer que nos encontremos”, complementou.

O frei Pedro Bravo lembrou que “todos os grandes vultos da história tiveram por detrás de si uma mãe que soube incitar, animar, impelir”. “Como o nosso país, a nossa Igreja, as nossas gentes precisam disto, de alguém que anime, que arraste caminhos, que incite à esperança”, considerou.

Na Fuseta, as festividades da padroeira iniciaram-se no passado dia 13 e prolongam-se até dia 22 deste mês. As comemorações, muito participadas pela comunidade piscatória local, realizam-se no adro da igreja e na zona ribeirinha da Fuseta, com organização da Paróquia, da Junta de Freguesia e Associação Cultural Fusetense.

O programa incluiu a realização dos 43º Jogos Florais Internacionais de Nossa Senhora do Carmo, uma Noite de Fado, com a fadista fusetense Sara Gonçalves, no adro da igreja. Ontem à noite, realizou-se a tradicional fogueira em honra de Nossa Senhora do Carmo, com a queima do barco e cânticos a Nossa Senhora que incluiu a atuação da Tuna 3 Gerações, composta por alunos da Escola de Música da Fuseta e Moncarapacho.

Esta noite, pelas 22h, é apresentada no adro da igreja a peça de teatro “A Romaria a Nossa Senhora do Livramento”, da autoria de Maria José Fraqueza, e amanhã, na zona Ribeirinha, às 23.30h, a música portuguesa continua a ter lugar com a atuação dos alunos da Escola de Música da Associação Cultural Fusetense.

No sábado, pelas 13.40h, a imagem de Nossa Senhora do Livramento sai da sua capela, em procissão pelo mar, rumo ao cais da Fuseta e, às 14h, sai a procissão da igreja da Fuseta com Nossa Senhora do Carmo em direção ao cais para a acolhimento à imagem vinda do Livramento. O cortejo litúrgico por mar é participado por embarcações engalanadas e por terra percorrem-se as principais ruas da freguesia. Às 16h celebra-se a eucaristia no adro da igreja e, às 18h, tem lugar a recitação do rosário no mesmo local.

No domingo, 21 de julho, pelas 17h celebra-se a eucaristia festiva em honra de Nossa Senhora do Carmo, seguindo-se às 18h a procissão pelas ruas da freguesia com as imagens de Nossa Senhora do Carmo, Nossa Senhora do Livramento e São Pedro.

O última dia de celebrações, 22 de julho (segunda-feira), começa com a eucaristia em sufrágio pelos pescadores falecidos no mar, às 16h, seguindo-se a procissão pelo mar, que levará a imagem de Nossa Senhora do Livramento à sua capela.

A romaria da chegada, partida e agradecimento a Nossa Senhora do Livramento, numa procissão pelo mar, são momentos altos das celebrações, em que participam as embarcações engalanadas no mar, e por terra percorrem-se as ruas da freguesia.

A Ordem Terceira de Nossa Senhora do Monte do Carmo de Tavira também promoveu, uma vez mais, de 7 a 16 deste mês, as festividades em honra da padroeira.

Do programa da iniciativa, que teve lugar na igreja do Carmo, em Tavira, constou, de 7 a 15 deste mês, a novena e, ontem, às 21.30h, celebrou-se a seguida de procissão acompanhada pela Banda de Ayamonte (Espanha).

Samuel Mendonça

Pub