Pub

Na sondagem, realizada pelo Centro de Estudos e Sondagens de Opinião e o Centro de Estudos de Religiões e Culturas da UCP entre outubro e novembro de 2011, em Portugal continental, 59,5% dos 173 inquiridos no Algarve declaram ser católicos, o que, no entanto, representa apenas 3,4% do total continental.

Segundo o estudo e, face a estes números, o Algarve é mesmo apontado como a região das cinco do continente (NUTS II – Norte, Centro, Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo e Algarve) abrangidas pela inquirição, onde há menos católicos.

Na análise ao Algarve verifica-se ainda um aumento da proporção dos católicos nominais e ocasionais. A região é mesmo onde se encontra a menor proporção do conjunto formado pelos regulares, observantes e militantes (26% dos inquiridos).

De acordo com a sondagem aos católicos algarvios, a maioria dos inquiridos declara-se praticante ocasional (36%), seguindo-se os nominais (20%), os praticantes irregulares (18,0%), os observantes (10,0%) e os militantes (9,0%).

Em segundo lugar nas posições religiosas algarvias aparece o grupo de não crentes – com 13,9% das respostas algarvias, representando apenas 6,5% dos que, no continente, se declaram naquela condição – e, em terceiro, o grupo de crentes sem religião com 11,6%, representando somente 11,3% dos não crentes continentais.

O quarto lugar é ocupado pelo grupo dos cristãos protestantes (que inclui evangélicos) com 7,5% das respostas, com um peso de 14,4% dos que, a nível continental, se declaram naquela condição. De acordo com esta percentagem, o estudo aponta para o Algarve como a segunda região do continente (depois de Lisboa e Vale do Tejo) onde há mais cristãos protestantes.

O quinto lugar é por alcançado por outros cristãos com 5,2% das respostas, que, a nível continental, representam 17% dos que se dizem naquela condição, o segundo maior do continente, logo a seguir aos da zona de Lisboa e Vale do Tejo.

Com 1,7% das respostas aparecem os algarvios que dizem pertencer a outras religiões e que representam 11,5% do total continental de inquiridos naquela condição.

Por último, o estudo refere que 0,6% dos inquiridos são testemunhas de Jeová, representando o Algarve a região do continente com menos pessoas naquela condição, o equivalente a 2% do total continental.

A sondagem continental, que reuniu cerca de 4000 respostas, abrangeu cidadãos portugueses com 15 anos ou mais, distribuídos por regiões rurais, semiurbanas e urbanas. O erro máximo da amostra com um grau de confiança de 95% é de 1,6%.

Os resultados foram apresentados na assembleia plenária da CEP que decorreu até ontem, em Fátima.

Samuel Mendonça
Pub