Pub

O complexo inclui um centro para a produção e fabrico de componentes para a energia solar, um parque temático, uma clínica de medicina preventiva e uma "aldeia" de energia limpa, prevendo-se funcione em pleno dentro de sete anos.

Para avançar com a implementação da plataforma de demonstração solar no terreno, Marc Rechter disse aguardar ainda a indicação por parte do Governo das tarifas a cobrar pela energia gerada e que será vendida à rede.

A “Self Energy”, especialista em soluções energéticas, será um dos participantes fundadores da plataforma, tendo sido recentemente assinado um memorando de entendimento entre o “Algarve Energy Park” e aquela empresa.

“É um passo em frente na plataforma que queremos desenvolver”, afirmou Marc Rechter à Lusa, notando que as empresas que integrarem a plataforma terão vantagens ao produzir energia em rede pois poderão partilhar custos.

“A produção de energia torna-se mais eficiente pois cada participante tem acesso a um ponto central de ligação à rede”, explica o empresário holandês, sublinhando que assim não só baixam os custos baixam como aumenta a eficiência.

Em declarações à Lusa, o fundador da “Self Energy”, Miguel Matias, revelou que a empresa vai transferir para a plataforma de demonstração dois dos seus projetos de inovação na área da energia solar.

Um dos projetos, o “stirling solar dish”, baseia-se numa tecnologia de concentração solar que consiste em produzir energia elétrica através de vapor e não dos tradicionais painéis foto voltaicos, explicou.

A empresa vai também desenvolver no Algarve um sistema pioneiro de dessalinização solar, que está já a ser desenvolvido e deverá ser testado numa marina algarvia, revelou ainda Miguel Matias.

O parque – cujo investimento ronda os 350 milhões de euros -, ficará localizado numa área de 300 hectares junto ao Autódromo Internacional do Algarve, entre os concelhos de Monchique e Portimão.

Numa segunda fase será lançado o "Energy Experience Park", um parque temático baseado em experiências interativas através do qual se pretende sensibilizar o público para a importância das energias renováveis.

Marc Rechter prevê estabelecer mais tarde no complexo uma clínica de medicina preventiva que se focará na área da medicina genética personalizada, segundo a qual os diagnósticos são baseados no mapa genético de cada um.

Por fim, o "Algarve Energy Park" terá ainda uma componente residencial – uma "aldeia" de energia limpa -, com apartamentos para uso temporário ou permanente por parte das pessoas que trabalharão no complexo.

Lusa

Pub