Pub

“As cativações, já realizadas no âmbito da gestão do Orçamento do Estado, impedem a plena concretização do plano de atividades para 2011, mas não inviabilizam as atividades letivas, designadamente no quadro da sua qualidade”, garantiu o reitor da UALG, João Guerreiro, em declarações à agência Lusa.

João Guerreiro reconheceu que existem dificuldades na instituição universitária, designadamente na área financeira, que impedem a plena execução do plano de atividades em 2011, mas acrescenta que a UALG vai cumprir os “compromissos mínimos” para o funcionamento corrente da instituição.

Apesar das dificuldades, o reitor sublinha que a UALG está a explorar e a mobilizar recursos que permitam o financiamento de novos projetos e de novos contratos.

“Não é tarefa fácil, perante as dificuldades públicas e privadas que afetam a quase totalidade da sociedade portuguesa. Há, não obstante, fontes comunitárias e outras que resultam de cooperações bilaterais que podem ser interessantes nas áreas da formação e da investigação e que não deixarão de ser aproveitadas ao longo deste ano difícil de 2011”, disse.

A Universidade do Algarve tem atualmente 9.708 alunos, sendo 859 de nacionalidade estrangeira.

No âmbito de protocolos gerais com o Brasil e sem bolsas, frequentam a UALG 47 alunos. A realizar o programa Erasmus há 200 estudantes, 97 em programa Erasmus Mundus, 10 no programa Santander 10 e 10 alunos de Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP).

A Universidade do Algarve tem um orçamento previsto para 2011 de 67.510.751 de euros, mas em 2010 era de 72.233.894 de euros.

Lusa
Pub