Pub

Bandeira_azulO Algarve tem este ano 85 praias com bandeira azul, mais três do que em 2014, continuando a ser a região do país com o maior número de galardões, revelou hoje o presidente da Associação Bandeira Azul, em conferência de imprensa, em Lisboa.

José Archer enumerou como entrada nova para a lista a praia de Beliche, enquanto nas reentradas constam as praias dos Alemães, Ferragudo e Tonel.

Por sua vez, registou-se a saída da praia do Pego Fundo da listagem de estâncias galardoadas com o símbolo de qualidade.

Na contabilização de marinas, a região manteve as mesmas quatro de 2014: Lagos, Portimão, Albufeira e Vilamoura.

A bandeira azul vai ser hasteada este ano em 299 praias nacionais, mais uma do que em 2014, e em 15 marinas, menos duas que no ano passado, anunciou o presidente da Associação Bandeira Azul.

Os despejos ilegais agrícolas ou industriais podem condicionar as candidaturas de zonas balneares fluviais à concessão da bandeira azul, por afetarem a qualidade da água, alertou José Archer.

No anúncio público, o presidente da associação que atribui o galardão sublinhou o facto de 16 praias fluviais terem conseguido a bandeira, num total de cerca de 50 elegíveis, dada a “dificuldade maior” relacionada com a qualidade da água.

“As praias fluviais são muitas vezes afetadas por más práticas ou comportamentos indevidos, que não têm a ver com aquela comunidade”, explicou o responsável, referindo que habitualmente há “problemas na qualidade da água”, sobretudo a montante dos rios, que colocam em causa o “esforço feito”.

Em causa podem estar “pecuárias que fazem um despejo ilegal”, o que condiciona, “por falta de qualidade balnear”, a candidatura feita para receber a bandeira azul, ou impõe a retirada do galardão no decorrer da época balnear.

A bandeira azul, “além de ser um ótimo cartão-de-visita, é um investimento com retorno”, disse José Archer.

Pub