Pub

Os algarvios reuniram-se, com mais algumas dezenas de milhares de pessoas de 144 cidades europeias, numa ligação via satélite a Bruxelas onde estiveram mais de mil pessoas de todas as partes da Europa, incluindo parlamentares, políticos e dirigentes, bispos evangélicos, ortodoxos e católicos e outros cristãos e membros de movimentos e comunidades, personalidades do mundo da cultura e representantes da sociedade civil, de onde ressaltou uma mensagem de lamento pelos “nacionalismos e divisões” mas de “esperança, de unidade e de paz” para a Europa.

Depois das edições de 2004 e 2007, foi lançado o manifesto “Juntos pela Europa 2012”. Referindo-se ao objetivo de unidade dos fundadores da Europa, os movimentos e novas comunidades fazem apelo aos povos europeus para que enfrentem unidos os desafios do mundo globalizado e não se fechem na irrelevância. “A Europa é um destino e uma necessidade porque realiza, numa diversidade reconciliada, a civilização da convivência”, refere o manifesto.

Em Faro, o bispo do Algarve, que esteve na abertura do evento que incluiu a sensibilização de transeuntes, deixou uma palavra de apoio àquela iniciativa. “Vim para vos dar um estímulo a continuarem a envolverem-se sempre neste projeto. Ainda somos poucos, mas somos uma semente. Tudo o que nasce é pequeno e não podemos deixar de reavivar o espírito cristão na Europa”, afirmou D. Manuel Quintas, lamentando haver várias iniciativas naquele dia na cidade e na diocese algarvia. “Este é o único programa que já estava assinalado no Programa Pastoral desde o ano passado e, mesmo se por breves minutos, não podia deixar de vir para agradecer e dar-vos um incentivo de prosseguir adiante”, complementou, sublinhando ter referido o Manifesto ‘os 7 SIMs’ nas duas celebrações de bênção de finalistas a que presidiu naquele dia.

O Manifesto ‘os 7 SIMs’ sublinha em sete pontos o desejo de contribuir para uma Europa unida, apesar das diferenças, numa colaboração efetiva entre os movimentos e aberta a todas as pessoas.

Recorde-se que a colaboração da região algarvia com esta iniciativa teve início no passado dia 24 de março, com a realização de uma vigília de oração na igreja de Vilamoura participada por cerca de 150 pessoas e promovida por seis movimentos da Igreja católica algarvia e pela Igreja Ortodoxa romena.

Samuel Mendonça
Pub