Pub

Os jovens algarvios pertencentes à paróquia de Ferreiras, inscritos na Jornada Mundial da Juventude (JMJ) no Rio de Janeiro através do Secretariado da Pastoral Juvenil da Diocese do Algarve, participaram ontem na celebração que reuniu grande parte da delegação portuguesa presente no Brasil para entrega de uma imagem de Nossa Senhora de Fátima ao Santuário de Cristo Redentor.

O grupo de portugueses subiu até ao cume do monte do Pão de Açúcar para agradecer o acolhimento que a cidade está a proporcionar aos participantes na JMJ e o “apoio” da comunidade portuguesa local aos jovens de Portugal.

Na homilia da missa, o padre Eduardo Novo, diretor do Departamento Nacional da Pastoral Juvenil (DNPJ), referiu que a oferta que o grupo fez em nome de Portugal é um “marco na história”, colocando no santuário do Rio de Janeiro a “mensagem que Maria projeta para o mundo.

Desafiando os jovens à “busca da santidade”, o sacerdote disse-lhes para não terem receio “do cansaço” nem “do medo do futuro”.

“Se à volta vemos manifestações, que a nossa manifestação seja por aquilo que acreditamos, os valores em que acreditamos. Saibamos discernir o que é verdadeiro, bom e belo”, disse o padre Eduardo Novo.
Diante da imagem de Cristo Redentor, a abraçar a cidade do Rio de janeiro, o diretor do DNPJ afirmou a necessidade de “paz e esperança”, a partilhar “uns com os outros” e com “todo o povo” do Brasil.

A imagem de Nossa Senhora de Fátima entregue no santuário de Cristo Redentor partiu “diretamente” do santuário de Fátima para o Brasil, revelou o DNPJ.

O reitor do brasileiro, padre Omar Raposo, “confessou” que a partir daquele momento, todos os meses, no dia 13 celebrará a missa “dedicada” a Nossa Senhora de Fátima.

Segundo o DNPJ, “servir, peregrinar e orar” são palavras “presentes em todos os movimentos” dos peregrinos portugueses no maior encontro de jovens da Igreja Católica e “o acolhimento tem sido excelente”.

Os jovens de Ferreiras realizam a chamada Pré-Jornada que inclui a Semana Missionária (período nas dioceses de acolhimento, de 16 a 22 de julho, que antecede a JMJ propriamente dita) alojados no Barra Arouca Clube, na Barra da Tijuca, a cerca de 25 quilómetros do Rio de Janeiro, a dar apoio a comunidades portuguesas de duas paróquias, cujos párocos são portugueses e realizam trabalho pastoral nas favelas.

Na semana da JMJ, estes jovens, assim como os 17 restantes, inscritos através do Secretariado Diocesano da Pastoral Juvenil, ficarão alojados no centro do Rio de Janeiro, num edifício de um antigo hospital gerido por portugueses, pertencente à Real e Benemérita Sociedade Portuguesa.

O contingente algarvio, de 39 elementos, é composto ainda por sete elementos da paróquia de Vila do Bispo, que inclui o pároco, padre Joel Teixeira – o único sacerdote algarvio que irá participar na JMJ de 23 a 28 deste mês –, e que estão a realizar a Pré-Jornada na paróquia de Nossa Senhora da Guia, no município de Mangaratiba, a cerca de 100 quilómetros do Rio de Janeiro. Na semana da JMJ este grupo será acolhido em Jacarepaguá, na zona oeste do Rio de Janeiro.

Também do Algarve participam sete elementos, membros do Caminho Neocatecumenal, oriundos da matriz de Portimão e da Conceição de Faro, juntando-se em Brasília a um grupo maior daquele itinerário de iniciação cristã, criado em Espanha e reconhecido oficialmente pela Igreja Católica, que rumará depois ao Rio de Janeiro.

O bispo do Algarve também se referiu ontem à JMJ durante a eucaristia na qual tomaram posse quatro novos cónegos da catedral da diocese algarvia. “Vamos também, respondendo a um apelo que nos fez o Papa Francisco, acompanhar com a nossa oração a realização da JMJ”, pediu D. Manuel Quintas, lembrando a participação dos jovens algarvios no encontro com o Papa Francisco. “Queremos acompanhá-los com a oração para que não sejam apenas eles a aproveitar desta experiência eclesial tão ampla e tão profunda, mas que depois nos possam enriquecer também a nós, sobretudo aos jovens da nossa Igreja diocesana”, complementou.

O Papa Francisco vai participar nos atos conclusivos deste encontro internacional de jovens promovido pela Igreja Católica, naquela que será a sua primeira viagem ao estrangeiro desde o início do pontificado.

Redação com Ecclesia

Pub