Pub

A comissão de credores do grupo Alicoop de Silves reuniu-se hoje para analisar as propostas do processo de insolvência entre as quais a liquidação da empresa e venda de património, tendo o grupo GCT mostrado interesse em adquirir 39 lojas no Algarve e em Lisboa.

No entanto, "a proposta não passou à fase de votação porque foram pedidos mais esclarecimentos", adiantou Sónia Correia do Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços de Portugal (CESP).

A comissão de credores foi ainda informada da existência de um "movimento de fornecedores" que, segundo Sónia Correia, pode significar "um novo fôlego para o plano de recuperação da empresa que foi apresentado no tribunal".

Perto de 150 dos 300 pequenos fornecedores credores da Alicoop participaram terça feira numa reunião, em Silves, mostrando disponibilidade para avançar com a criação de uma empresa que possa viabilizar o funcionamento das lojas e salvaguardar os cerca de 500 postos de trabalho.

"É um plano de intenção que será apresentado na comissão aos grandes credores e que vai ao encontro do plano de viabilização entregue no tribunal", afirmou, na altura, o presidente da Alicoop, José António Silva.

A Alicoop – que detém as empresas Alisuper, Macral e Geneco – conta com 81 supermercados Alisuper, 70 no Algarve e 11 em Lisboa, 500 trabalhadores e está em insolvência desde agosto de 2009, devido a dívidas acumuladas de cerca de 80 milhões de euros.

O plano de viabilização, que prevê a reconversão da cadeia Alisuper numa insígnia internacional, tem o aval do maior credor, o Millennium BCP, mas não da Caixa Geral de Depósitos.

Lusa

Pub