Pub

O Tribunal de Silves deu hoje provimento à proposta e despachou para homologação.

“Foram aprovadas na totalidade as propostas para o plano de viabilização dos credores”, acrescentou a fonte judicial.

A viabilização do grupo Alicoop – cooperativa de produtos alimentares – que engloba as empresas Alisuper, Geneco e Macral, foi discutida, no dia 30 de junho, na assembleia de credores, convocada pelo Tribunal de Silves, tendo sido aprovado, por maioria, um prazo de cinco dias úteis para apreciação das alterações e respetiva votação do plano.

A proposta apresentada pelos trabalhadores e por um grupo de cerca de 150 pequenos credores prevê a fusão das empresas do grupo Alicoop numa nova empresa, que assumirá o passivo, com a injeção de 1,6 milhões de euros, e a conversão de 50 por cento dos créditos em capital social, o equivalente a cerca de 17 milhões de euros.

Os restantes 50 por cento dos créditos serão perdoados bem como a totalidade dos juros.

O grupo Alicoop encontra-se em processo de insolvência desde agosto de 2009, com uma dívida de cerca de 80 milhões de euros, tendo encerrado a sua cadeia de supermercados no início de maio, para não agravar o passivo.

Para evitar o processo de falência, a administração da Alicoop encomendou à consultora Deloitte um estudo de viabilidade, documento aprovado pelo Millenium BCP, mas rejeitado pela Caixa Geral de Depósitos (CGD) e pelo BPN, três dos maiores credores.

Lusa

Pub