Pub

"O Hospital de S. João antecipou-se, no bom sentido, e, analisando a sua casa, fez uma boa proposta, que é aquilo que o próprio conselho de administração considerou importante fazer", declarou Ana Jorge.

À margem da cerimónia de abertura do XVI Congresso Nacional de Medicina Interna, que arrancou hoje em Vilamoura, no Algarve, Ana Jorge declarou que o exemplo do Hospital de S. João deve servir de "estímulo para que todas as organizações, de uma forma maior ou menor, possam todas refletir sobre a sua prática, podendo contribuir também para a sustentabilidade do Serviço Nacional de Saúde".

Ana Jorge explicou que aquilo que o Ministério da Saúde pediu aos hospitais, organismos centrais, regionais e locais é para que pensem bem sobre formas e a organização interna das instituições, para que todos possam contribuir para a "redução da despesa, sem nunca pôr em causa a prestação de cuidados de saúde às populações".

A ministra da Saúde apresentou esta semana dez medidas para reduzir a despesa do Serviço Nacional de Saúde e espera uma redução global de 50 milhões de euros, que se pretende que seja de 100 milhões de euros até ao final do ano, com a aprovação de outras medidas.

Lusa

Pub