Pub

Fernando Ruas, que falava aos jornalistas depois de se reunir com os ministros da Administração Interna, Miguel Macedo, do Ambiente e do Ordenamento do Território, Assunção Cristas, e da Segurança Social, Pedro Mota Soares, adiantou que as conclusões sobre o tema foram "muito positivas".

"Passámos em revista tudo aquilo que era a problemática inerente a cada um dos ministérios. Em primeiro, claro, com a Solidariedade Social, que tem de dar resposta mais rápida e aí as coisas estão mais adiantadas", disse.

O presidente da ANMP afirmou ainda que na reunião ficou decidido que o secretário de Estado da Administração Local, Paulo Júlio, será o pivô entre os municípios e o Governo.

"A garantia que aqui quisemos ter é de que o secretário de Estado da Administração Local será o pivô do Governo com os municípios e que as soluções que foram encontradas, e bem, para o Algarve sejam replicadas para outros municípios", concluiu.

Em julho, os concelhos de Tavira e São Brás de Alportel foram severamente afetados, durante dias, pelo maior incêndio ocorrido em Portugal este ano.

Em agosto, o Ministério da Solidariedade e Segurança Social, os dois municípios e duas instituições de solidariedade social do concelho assinaram contratos de desenvolvimento local para permitir a transferência de 300 mil euros para cada concelho, para apoio à reconstrução de casas destruídas ou danificadas pelo fogo.

Entretanto, nas últimas semanas, vários concelhos do país, sobretudo na região Centro, foram afetados por fogos florestais significativos.

Lusa

Pub