Pub

"O ano de 2010 está a terminar. Será um ano muito positivo que resultou de contributos nacionais, mas resultou também de alguma recuperação de mercados que tinham estado em queda em 2009, designadamente o inglês e o mercado alemão”, afirmou Bernardo Trindade.

À margem da cerimónia de entrega de 65 mil euros de receitas do ‘Allgarve 2010’ a instituições de solidariedade da região, que decorreu hoje em Faro, o secretário de Estado do Turismo admitiu ainda que o ano de 2011 é de “forte expetativa”.

Bernardo Trindade explicou ainda que “é de forte expetativa, porque dirige-se para a recuperação do mercado alemão e da economia alemã que evidencia sinais muito positivos que terá, com certeza, reflexos ao nível do Turismo, mas também do mercado inglês, o principal mercado emissor para a região do Algarve e onde se perspetivam alguns [bons] sinais, embora ténues”.

Sobre o mercado nacional, Bernardo Trindade acrescentou que se prevê “alguma contração” que pode ser vista do ponto de vista de “ameaça”, mas também de “oportunidade”, porque os portugueses tendo que fazer uma opção de lazer fá-lo-ão numa “lógica de maior proximidade”, ou seja em território nacional.

Bernardo Trindade relembrou que os dados certificados pelo Banco de Portugal relativamente à variável mais importante do turismo nacional – que é o seu contributo para as nossas contas externas -, está a “crescer 10 por cento relativamente ao ano passado”.

O secretário de Estado acrescentou ainda que a base de comparação de 2010 já deixou de ser 2009 – um ano turístico mau – e passou a ser 2008, que foi o melhor ano turístico de sempre.

Lusa

Pub