Pub

E porque a maioria quis participar mesmo sem ter bicicleta, a opção da caminhada tornou-se mesmo a escolhida pelos 23 que rumaram a pé da estação ferroviária de Alcantarilha até à Casa de Retiros de São Lourenço do Palmeiral, num percurso de cerca de dois quilómetros.

Por outro caminho, que os levou até ao mesmo destino, foram os nove ciclistas, pedalando ao longo de cerca de cinco quilómetros.

Antes, todo o grupo foi acolhido junto à estação de comboio com a introdução à atividade e à parábola bíblica do semeador. Ali receberam um pequeno saco com trigo, o diário de bordo e as pistas para o percurso constituído por três paragens. Em cada paragem leram um versículo da parábola e iniciaram a reflexão que foram convidados a continuar ao longo do restante trajeto, cujas conclusões seriam depois anotadas no caderno na paragem seguinte.

Ao longo do percurso, através de momentos marcadamente simbólicos, os participantes foram convidados a refletir sobre o «terreno» que é a vida de cada um – endurecido ou fértil, com pedras ou espinhos – e sobre a forma como este se adequa à «sementeira» que Deus quer fazer.

À chegada ao destino, na capela, fez-se a síntese da reflexão feita, apontando a um projeto de vida. O padre Pedro Manuel, diretor do Secretariado Diocesano da Pastoral Vocacional (SDPV), pediu aos jovens para serem terra fértil. “Cada um há-de descobrir qual o melhor caminho para si, para fazer «germinar» a sua «semente»”, metaforizou, acrescentando que “para uns poderá ser pela vivência comunitária das suas paróquias”, enquanto que “para outros poderá ser, a partir da sua disponibilidade interior, a vida consagrada ou o sacerdócio”. “O importante é que cada um descubra qual é a «terra» que Deus coloca no seu coração, qual a «terra» onde a «semente» da palavra de Deus pode «germinar»”, salientou, exortando todos a “lançar a «semente» à «terra»”, simbolicamente entregue num tubo de vidro, e a “fazer da «terra» boa que é a nossa vida um «pomar» onde o Senhor quer passear”.

Após o almoço partilhado para recuperar energias decorreu a apresentação do canal do SDPV no YouTube, que brevemente estará disponível na Internet, e que contará com os testemunhos vocacionais do padre António de Freitas, sacerdote diocesano, da irmã Leonor Bernardino, carmelita missionária, e da irmã Virgínia Maria da Ressurreição, carmelita descalça.

A presença em mais uma rede social consistirá, por agora, apenas na divulgação de testemunhos vocacionais, mas no próximo ano pastoral terá outras finalidades. “Estamos a pensar num retiro online com, por exemplo, uma reflexão diária durante 15 dias para que cada pessoa possa ter um momento diário de oração”, adiantou o padre Pedro Manuel ao FOLHA DO DOMINGO, acrescentando que o novo canal online poderá servir também para disponibilizar algumas apresentações para iniciativas de cariz vocacional como orações, vigílias ou encontros.

Depois da apresentação do canal no YouTube, a tarde terminou com uma oração cantada.

Samuel Mendonça
Pub