Pub

Este ciclo arranca já este domingo, dia 6 de Fevereiro, com “Fantasia Lusitana”, filme de João Canijo, realizado em 2010. Trata-se de um documentário que explora a relação do povo português com os estrangeiros refugiados da Segunda Guerra Mundial, a forma como a sua estadia no nosso país influenciou (ou não) o nosso olhar sobre a guerra, e uma procura pela herança cultural deixada (ou não) pela sua passagem. Uma leitura interpelante da história portuguesa do século XX construída inteiramente a partir de imagens de arquivo e da leitura de testemunhos desses refugiados nas vozes de Hanna Schygulla, Rudiger Vogler e Christian Patey.

“Fantasia Lusitana" é “um filme sobre o contraste entre uma realidade criada de uma forma absolutamente fantasista pela propaganda, e pela informação controlada em Portugal, e a realidade nua, crua e sofrida dos refugiados que por cá passaram”.

Produzido por João Trabulo, o filme é uma montagem de várias imagens de arquivo da propaganda oficial do Estado Novo, dos jornais de actualidades que antecediam as sessões de cinema em Portugal e raras filmagens de refugiados europeus em Lisboa nos anos 1940, durante a Segunda Guerra Mundial.

Para o dia 13 de Fevereiro, a proposta é a película “Punk is not Daddy”, uma viagem pelos anos oitenta, testemunhada por um cineasta neófito. São cine-diários inéditos de Edgar Pêra: as Ruínas do Chiado, o quotidiano em Lisboa e Madrid, os Estados Gerais do Cinema Português, e sobretudo intervenções de bandas pop – a principal referência cultural dessa época, com concertos dos GNR, Xutos e Pontapés, Sétima Legião, Delfins, o último ensaio dos Heróis do Mar, o anti-concerto de encerramento do Rock Rendez Vous.

No âmbito da homenagem à escritora louletana, vai ser exibido no dia 20 o filme “A Costa dos Murmúrios”, realizado por Margarida Cardoso, inspirado na obra homónima de Lídia Jorge. A acção decorre entre os finais dos anos sessenta e princípio dos anos setenta, em Moçambique, em pleno ambiente de guerra colonial, com Beatriz Batarda, Adriano Luz e Filipe Duarte nos principais papéis.

No último domingo de Fevereiro, dia 27, é a vez da exibição de “Um Outro País”, realizado por Sérgio Trefaut. Dezenas de cineastas, fotógrafos e jornalistas, vindos dos quatro cantos do planeta, viram-se envolvidos na revolução dos cravos, e possuem arquivos preciosos. Numa série de entrevistas a estes viajantes, confrontou-se o entusiasmo antigo com o olhar contemporâneo. Em alguns casos, seguiram-se os mesmos autores para retratar o estado presente do país e reencontrar as personagens fotografadas e filmadas em 1974/75.

Todas as sessões têm início às 18h00. O preço dos bilhetes é de 3 euros.

Pub