Pub

Inauguracao_sede_associacao_musicos_faroA Associação Recreativa e Cultural de Músicos (ARCM) de Faro inaugurou no sábado uma nova sede, na antiga fábrica da cerveja, mas o espaço, que está a ser reconstruído pelos membros da associação, continua a ser provisório.

Na associação desde que foi fundada, há 24 anos, Armindo Silva já se habituou a “arregaçar as mangas” para manter vivo um local para espetáculos e ensaios de bandas na cidade, tendo enfrentado um processo de despejo que se arrastou durante anos, cujo desfecho aconteceu em março.

Enquanto não há dinheiro para investir na sede definitiva, para a qual já existe terreno, os músicos mudaram-se para a antiga fábrica da cerveja, na zona histórica de Faro, onde deverão abrir duas salas de espetáculos, mais de uma dezena de salas para ensaios e aulas, um estúdio de gravação e um espaço multiusos para aulas de teatro ou de dança.

“Vamos ter menos salas de ensaios e menos lotação, mas mais espaços, o que vai permitir que haja em simultâneo projetos diferentes para públicos diferentes”, disse Armindo Silva à agência Lusa, sublinhando que a nova sede não está totalmente concluída, prevendo-se a abertura de todos espaços em setembro ou outubro.

Apesar de continuar a viver na “incerteza” de não saber quando vai ter que sair – o local é cedido pela Câmara de Faro em regime de comodato, por períodos de um ano -, Armindo Silva não desanima e mantém a vontade de construir a nova sede, trabalhando por um espaço “que é da cidade” e que presta um serviço à comunidade.

O edifício da antiga fábrica de cerveja estava “bastante degradado” e foi Armindo e outros músicos e membros da associação que, durante oito meses, meteram mãos à obra para arranjar telhados, pintar paredes e mesmo destapando vestígios árabes, que vão agora ficar visíveis.

“Esta é a nossa quinta mudança e todas em espaços degradados, que nós vamos recuperando”, contou, sublinhando que o investimento agora só não foi maior porque trouxeram muito material da antiga sede.

Ainda assim, investiram cerca de sete mil euros, provenientes das receitas do aluguer dos espaços para ensaios, embora também tenham metido algum dinheiro do seu próprio bolso.

A inauguração da nova sede no sábado à noite contou com concertos das bandas Mopho, Fried Fanekas, Wasting Life, Banda do Hugo, Lithium e The Stray.

A companhia te-Atrito apresentou a peça de teatro “Há piratas e piratas” e a noite contou ainda com a exibição da instalação artística “Faro Capital”.

A ação de despejo da ARCM remonta a fevereiro de 2010 e foi desencadeada pela recusa da associação em aceitar a dissolução do contrato de arrendamento do edifício, junto à estação de comboios, aquando da sua passagem para os novos proprietários.

Pub