Pub

Integrada nos trabalhos do I Congresso Internacional de Saúde e Turismo, que decorre até sábado em Faro, a Assembleia-Geral da APTSBE de ontem tinha na ordem de trabalhos a eleição da Comissão Instaladora e a definição do regime de joia e quotas a pagar pelos sócios, que vão trabalhar para alcançar estes objetivos e pôr o Algarve no mapa das regiões destino para este nicho turístico.

José Viegas Fernandes, da organização do Congresso, explicou que foi confrontado com uma “série de obstáculos” para trazer a Portugal vários especialistas desta área, mas frisou que em causa está “um projeto estratégico e imprescindível” para o país e o Algarve.

“Numa época de profunda crise (financeira, económica, social e ética) é mais do que nunca necessário o desenvolvimento de projetos inovadores que contribuam para o crescimento económico, para a salvaguarda ambiental e para a melhoria das condições de vida das populações”, afirmou José Viegas Fernandes.

Contando com o apoio da Associação de Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA), da Entidade Regional de Turismo do Algarve/Associação de Turismo do Algarve (ERTA/ATA), do Turismo de Portugal ou dos Hospitais Privados do Algarve (HPA) ou da Maló Clinic, José Viegas Fernandes disse ter conseguido assegurar a sustentabilidade financeira do congresso.

O passo seguinte foi a criação da Associação Portuguesa de Turismo de Saúde e Bem-Estar (APTSBE) e de uma proposta para a constituir o “branding” denominado “Algarve. Europe’s Health & Wellness Destination (Algarve. Destino de Saúde e Bem-Estar da Europa)”, que visa atrair mais visitantes para a região.

“A branding contribuirá para valorizar o posicionamento do destino turístico Algarve, através de uma marca de excelência e segurança em Healthcare (cuidados de saúde) e em Health & Wellness tourism (Turismo de Saúde e Bem-Estar)”, acrescentou.

Os objetivos são promover o Algarve enquanto destino turístico privilegiado no âmbito da Saúde e do Bem- Estar, contribuindo para a “diminuição da sazonalidade turística, o aumento da taxa de emprego e do índice de ocupação hoteleira, a promoção do Turismo Médico e do Turismo Estético, o desenvolvimento qualitativo e quantitativo de todos os subprodutos que integram o Turismo de Saúde e Bem-Estar”, referiu ainda José Viegas Fernandes.

Ao longo do congresso, os participantes vão abordar, entre outros, temas como “a múltipla e complexa teia de relações entre a saúde e o turismo”, a “saúde pública nos destinos turísticos” ou a “qualidade dos serviços de saúde públicos e privados”.

O anúncio oficial da marca “Algarve, Europe’s Health & Wellness Destination será realizado hoje, pelas 18:30 horas.

Lusa
Pub