Breves
Inicio | Economia | Associações algarvias lançam marca “Puro Algarve” para turismo de natureza

Associações algarvias lançam marca “Puro Algarve” para turismo de natureza

Logótipo do projeto Puro Algarve
Logótipo do projeto Puro Algarve

Três associações de desenvolvimento local algarvias lançaram o projeto “Puro Algarve” para potenciar o turismo de natureza na região e que terá como montra uma plataforma digital multimédia, disse hoje à Lusa um dos coordenadores, Artur Gregório.

Na sua página na Internet, que estará disponível a partir de 30 de março em versões portuguesa, inglesa, francesa, alemã e espanhola, os visitantes poderão pesquisar recursos específicos e escolher os circuitos que podem fazer, bastando descarregar informações, ou agendar visitas guiadas em todo o Algarve.

“Temos recursos e potencialidades fenomenais que ainda não estão a ser utilizadas de forma sustentável”, disse Artur Gregório, sublinhando que o projeto visa tornar o setor do turismo de natureza mais estruturado, mais organizado e ajudar o Algarve a combater a sazonalidade turística e a afirmar-se como destino turístico completo.

O Puro Algarve “é uma marca regional para o turismo de natureza e é o resultado de dois projetos de cooperação no âmbito do PRODER-Programa de Apoio ao Desenvolvimento Rural que as associações de desenvolvimento local Vicentina, InLoco e a Associação Terras do Baixo Guadiana já estão a trabalhar há dois anos”, explicou Artur Gregório, da InLoco.

A promoção dos pequenos prestadores turísticos e produtores artesanais, dos cuidadores de paisagens e do património que são incentivados pelos promotores do projeto a organizarem-se e a trabalhar em rede é outro dos objetivos da iniciativa.

Numa primeira fase os responsáveis preveem ter um grupo de 36 prestadores de serviços, artesãos e produtores.

“Estamos a criar um sistema que permita não só estimular a qualidade dos aderentes à marca como também a criar essa imagem exterior de qualidade para tudo o que são produtos, serviços e locais dignos de ostentar a marca ‘Puro Algarve’”, contou Artur Gregório.

Escolhidos os locais e produtos que se destacam pela qualidade, originalidade e personalidade, os promotores criaram rotas e circuitos temáticos que têm como fio condutor a gastronomia, as paisagens, os produtos locais, o património e a História regional e procuram mostrar um Algarve onde o litoral e o interior são aliados.

“Entendemos o turismo de natureza numa perspetiva não restrita. Não é apenas aquele turismo que se faz nos parques naturais, mas todo o tipo de atividades lúdico-recreativas que se fazem dependentes das condições ambientais e culturais específicas de cada local”, contou Artur Gregório.

O projeto teve um apoio de cerca de 300 mil euros provenientes do PRODER e que vão permitir ainda o investimento na promoção do projeto e da página na Internet.

Artur Gregório adiantou já estar em curso uma segunda fase também candidatada aos fundos PRODER que visa a consolidação do projeto Puro Algarve, a capacitação e dinamização das empresas parceiras.

Um trabalho que os responsáveis esperam que dê frutos em outubro durante a participação de todos os produtores na Bienal de Turismo de Natureza, que se vai realizar em Aljezur.

Verifique também

Hoteleiros algarvios preocupados com greve de motoristas mas confiantes nos serviços mínimos

A principal associação hoteleira do Algarve mostrou-se hoje “preocupada” com o impacto da greve de …