Pub

Ao que parece, esta decisão encontra fundamento numa auditoria financeira realizada no município em 2009, que colocou em causa alguns procedimentos relativos às cirurgias efetuadas pela CM.

A autarquia afirma que se trata "de uma decisão sem suporte legal e apenas baseada em pressupostos".

Pub