Pub

A história de Loulé vai ser contada numa banda desenhada (BD) de ficção científica criada por autores portugueses, que viaja pela história da cidade e do Algarve, desde o início do universo até ao futuro, anunciou a editora.

“Os segredos de Loulé: Uma História em Banda Desenhada” tem como argumentistas João Miguel Lameiras e João Ramalho Santos e a parte artística a cargo de André Caetano, autores que criaram um cenário pós-apocalíptico que serve de ponto de partida para uma “viagem” desde “o início do universo até aos nossos dias e ao futuro”, precisou a G. Floy, empresa portuguesa de BD que colaborou com a Câmara de Loulé na edição da obra.

“Num futuro imaginado, a Terra está transformada num bloco de gelo e a humanidade partiu para colonizar outros planetas, acabando os seres humanos por esquecer a história e a cultura das terras de onde partiram. Para tentar reconstruir esse passado perdido, várias expedições de Verificadores rumaram à Terra em busca de informação fidedigna. Uma dessas expedições vai investigar a lenda de um mítico arquivo que existiria nas Minas de Sal de Loulé”, sintetizou a editora num comunicado.

Este cenário pós-apocalíptico dá o mote para os leitores fazerem “uma viagem pela história de Loulé e a sua região, desde o início do universo até aos nossos dias e ao futuro”, mas com uma “abordagem diferente a um género com grande tradição na BD portuguesa, como é a Banda Desenhada histórica, escrita por João Miguel Lameiras e João Ramalho Santos, com arte de André Caetano”.

A Câmara de Loulé foi promotora desta história, depois de o presidente da autarquia, Vítor Aleixo, desafiar um dos autores para produzir uma narrativa que é, segundo a editora, “menos comum neste tipo de obra”, conta com “um formato mais próximo das melhores edições de BD atuais” e realça o trabalho realizado pelo desenhador para “contar uma história com fôlego e duração”.

“Depois desse convite, contactei logo o João Ramalho Santos, meu parceiro habitual nas ocasionais incursões pela escrita de BD, e ambos pensámos no André Caetano, com quem o João Ramalho já tinha trabalhado em ‘Uma Aventura Estaminal’, um livro sobre células estaminais, produzido pelo Centro de Neurociências e distribuído com o jornal Público. O ponto de partida da história nasceu quando um amigo me falou das minas de sal de Loulé e de como locais como esse tinham sido usados nos Estados Unidos para armazenar arquivos”, explicou João Miguel Lameiras no comunicado.

Além da opção por construir uma “nada habitual” BD de ficção científica, o livro tem também a particularidade de “se apoiar nos diálogos em vez da narração ‘em off’, como é costume nas obras desta temática”, frisou a editora.

“Uma última palavra aos louletanos: gostaria que os Segredos de Loulé contribuíssem para aumentar o orgulho coletivo e que vos levassem a participar ativamente no desenvolvimento deste belíssimo anfiteatro que se estende da serra ao Oceano Atlântico, para nos ajudar a fazer pulsar a vida e a continuar a escrever esta bela história de Loulé”, considerou o autarca de Loulé, também citado no comunicado.

A G. Floy anunciou também que o livro será apresentado oficialmente a 10 de novembro na AmadoraBD, com a presença dos autores e do presidente da Câmara de Loulé, que participarão depois numa sessão de autógrafos.

Pub