Pub

Segundo disse à Lusa o comandante da capitania local, a interdição temporária foi implementada no sábado pelas autoridades que tutelam os recursos biológicos e inibe a apanha e comercialização de todo o tipo de bivalves naquela faixa costeira.

“Temos estado nesta primeira fase a avisar os pescadores e os apanhadores apeados para as consequências da captura de bivalves mas depois poderemos vir e autuar quem não acatar a ordem”, referiu Sameiro Matias.

A Polícia Marítima está a tentar chegar aos maior número de pescadores possíveis, através de avisos de rádio e contactos com as associações.

Lusa

Pub