Pub

O Ministério das Finanças indica que os cigarros apreendidos – das marcas Marshall, Ducados e Pall Mall – “têm um valor comercial aproximado de 14.385 mil euros” e que a introdução ilegal no consumo em Portugal “lesaria o Estado português em cerca de 11.360 mil euros”.

As apreensões de cigarros de contrabando este ano, no Cais Comercial de Portimão, já totalizaram 4.433.240 milhões de cigarros, com o valor comercial de 753.711 euros.

Os quatro passageiros do “ferry” “Volcan de Tijarafe”, que opera a linha regular Portimão – Madeira – Canárias, proprietários das oito malas onde foram descobertos os 82 mil cigarros de contrabando, eram de origem colombiana, indica o comunicado do Ministério das Finanças, acrescentando que esta apreensão confirma a “existência de um fluxo de tabaco de contrabando proveniente das Ilhas Canárias (Espanha).

O Ministério das Finanças destaca que se trata de mais uma elevada apreensão de cigarros, realizada pela Direcção-Geral das Alfândegas e dos Impostos Especiais sobre o Consumo, através da Alfândega de Faro/Delegação Aduaneira de Portimão.

Lusa

Pub