Pub

O protocolo de cedência, que vigorará nos próximos oito anos, foi assinado pelo presidente da Câmara, Manuel da Luz, e pelo presidente da direção do Banco Alimentar, Adriano Pimpão.

Segundo o presidente da direção do Banco Alimentar “a parceria agora estabelecida permite resolver sérios problemas de ordem logística, nomeadamente em termos de tempo e de transporte dos bens recolhidos nas campanhas”, uma vez que antes deste protocolo as instituições de Portimão abrangidas pelo Banco Alimentar tinham que se deslocar a Faro para receber os produtos alimentares a si destinados.

Para Manuel da Luz, “com este gesto, que terá consequências imediatas, estamos a contribuir para minimizar um problema com uma acutilância e urgência enormes e que só as pessoas que sofrem as consequências desta grave crise poderão avaliar e reconhecer”.

Paralelamente à inauguração das instalações em Portimão, realizou-se também durante o passado fim de semana mais uma campanha do Banco Alimentar Contra a Fome, que só no Algarve recolheu 154 toneladas de alimentos.

Pub