Pub

Manuais_escolaresAs doações de manuais para alunos de São Brás de Alportel são maiores do que a procura pelo que o excedente é convertido em alimentos para famílias carenciadas, disse hoje a coordenadora local do Banco de Livros Escolares.

Em 2014, aquele banco pertencente ao movimento nacional de reutilização dos livros escolares, entregou 206 livros escolares a alunos e mais de dois mil quilos de livros e papel ao Banco Alimentar, disse à Lusa aquela responsável.

Esse peso foi convertido em alimentos, distribuídos por famílias carenciadas do concelho através de uma Instituição Particular de Solidariedade Social.

Anabela Correia, presidente da Associação de Pais e Encarregados de Educação do Agrupamento Escolar José Belchior Viegas, contou que o banco abriu no final de 2012 com o objetivo de apoiar famílias que tinham dificuldade em adquirir manuais escolares.

Este ano, disse ter notado menor procura de livros escolares mas os donativos estão a aumentar.

“Surgiram livros que não eram manuais escolares e nós começámos a não saber muito bem o que fazer”, explicou a coordenadora, admitindo que “custava pô-los no papelão”.

O grupo optou por fazer uma triagem e distribuir os manuais necessários entre os alunos inscritos, e distribuir o restante entre grupos de professores e bibliotecas escolares, encaminhando o excedente para o Banco Alimentar.

Segundo aquela responsável, desde que a população percebeu que podia contribuir com a doação de livros e até com panfletos publicitários entregues no correio, as doações têm aumentado e, este ano, foram entregues ao Banco Alimentar 1.650 quilos e têm uma nova remessa quase pronta.

Tratando-se de uma iniciativa sem fins lucrativos, o grupo conta com o apoio da autarquia para fazer a entrega dos livros e restante papel e tem pontos de entrega de livros distribuídos pelas escolas, na loja social da autarquia, na junta de freguesia, numa farmácia e no Museu do Trajo de São Brás de Alportel.

Pub