Pub

Segundo relatos de pescadores e mariscadores à agência Lusa tem sido depositado nas margens da Ria Formosa todo o tipo de lixo, desde eletrodomésticos a materiais de sucata, poluição agravada por descargas provenientes de suiniculturas.

Televisões, frigoríficos, para-choques de carros, garrafas de plástico e sapatos são alguns dos objetos que se podem encontrar nas margens daquele sistema lagunar, segundo constatou a Lusa em agosto numa visita com pescadores.

Além disso, segundo os pescadores e mariscadores da ria, é ainda possível ver em alturas de maré baixa as descargas provenientes de suiniculturas que “avermelham as águas e deixam mau cheiro”.

Segundo as deputadas Cecília Honório, eleita pelo círculo de Faro, e Rita Calvário, da Comissão Parlamentar de Ambiente, trata-se de um “grave atentado ambiental” que deve ser travado rapidamente.

Em documento enviado ao Governo, as deputadas questionam se o executivo tem conhecimento das descargas poluentes e amontoamento de lixo na Ria Formosa e que medidas serão tomadas para solucionar o problema.

Perguntam ainda se o Instituto para a Conservação da Natureza e Biodiversidade (ICNB) tem os meios adequados para garantir a preservação dos valores naturais daquele sistema lagunar classificado como reserva natural em 1978.

A poluição na Ria Formosa tem sido denunciada pelas populações de vários concelhos abrangidos, tendo uma associação cívica de Olhão apresentado em 2009 uma queixa à Comissão Europeia contra o Estado português pelo despejo de efluentes na ria.

“No Ano Internacional da Biodiversidade importaria ver consagradas políticas de eficaz conservação dos recursos naturais bem como a adoção de medidas e recursos que possam dar resposta à necessidades no terreno”, dizem as deputadas.

Lusa

Pub