Pub

Para o Bloco, a proposta de revisão do Plano de Ordenamento do Parque apresentada pelo Instituto de Conservação da Natureza e Biodiversidade (ICNB) tem "lacunas e pressupostos claramente errados" devido à "ausência de estudos sobre as diversas valências do património” e “desadequação dos instrumentos utilizados à realidade concreta".

"Desconhecem-se os estudos técnicos e científicos que fundamentem as opções de ordenamento apresentadas, a sua compatibilização com os instrumentos de gestão do território em vigor e equilíbrio das medidas de conservação dos recursos naturais com a presença humana e as actividades económicas e sociais tradicionais desenvolvidas", defende o Bloco.

O BE diz ainda que "a situação exige uma revisão da proposta de revisão do Plano de Ordenamento do Parque e consequente apresentação e discussão pública de uma nova proposta, que integre os fatores de sustentabilidade inadiáveis da relação entre a população e os recursos".

Só assim, segundo o partido, se poderá preservar as actividades tradicionais e o bem-estar das populações locais e a riqueza natural e ambiental da zona.

O Bloco junta-se assim aos autarcas dos concelhos abrangidos pela área do Parque, que também pediram uma nova discussão pública do Plano, por considerarem que a proposta do ICNB prejudica as actividades económicas locais e contém ilegalidades.

Lusa

Pub