Pub

“O objetivo da feira é dar visibilidade internacional a um produto que já existe como potencialidade natural do território português e pôr as agências de turismo a conversar com os empresários do setor”, disse á agência Lusa Pedro Ornelas, presidente da associação Vicentina, um dos parceiros do projeto.

A Bienal de Turismo da Natureza está prevista para Aljezur no segundo trimestre de 2014 e resulta de uma cooperação entre a Vicentina – Associação para o Desenvolvimento do Sudoeste, Associação In Loco, Associação Terras do Baixo Guadiana e a Câmara de Aljezur, tendo como parceiros uma associação espanhola e outra grega.

“Pretende-se que a feira tenha uma projeção internacional englobando os três países, o que certamente será uma mais-valia para o desenvolvimento e promoção do turismo de natureza”, destacou Pedro Ornelas.

Segundo o presidente da associação Vicentina, o evento tem um custo estimado de cerca de 340 mil euros, cofinanciado em 90 por cento por fundos comunitários, tendo o município de Aljezur assegurado os restantes 10%, equivalente a cerca de 33 mil euros.

“Como as entidades gestoras não têm dinheiro, procurámos o apoio das câmaras municipais, tendo a autarquia de Aljezur proposto cobrir a parte não comparticipada do projeto, tornando-o viável”, sublinhou o responsável.

O protocolo de colaboração que viabiliza a concretização da Bienal de Turismo de Natureza em Aljezur foi na segunda-feira assinado entre as três entidades promotoras e a autarquia.

Pedro Ornelas disse acreditar que o certame “trará um retorno enorme a todo o país e não apenas aos concelhos do Algarve, onde se realiza”.

Lusa

Pub