Breves
Inicio | Igreja | Bispo de Huelva apela a casais da sua diocese e do Algarve que testemunhem a alegria de serem cristãos (com fotos)

Bispo de Huelva apela a casais da sua diocese e do Algarve que testemunhem a alegria de serem cristãos (com fotos)

Cerca de 30 casais algarvios do movimento das Equipas de Nossa Senhora (ENS), acompanhados pelo padre Flávio Martins, pároco de Tavira, participaram ontem num encontro conjunto com equipas da vizinha diocese espanhola de Huelva.
A iniciativa, que teve lugar na igreja paroquial de Nossa Senhora do Mar, na Isla Cristina (Espanha), ficou marcada pela mensagem do bispo local na Eucaristia.
D. José Vilaplana Blasco pediu aos cerca de 200 participantes no Encontro Luso-Espanhol das ENS que sejam no mundo um “sinal que aponte a Cristo”. À FOLHA DO DOMINGO, o bispo de Huelva constatou que “vivemos num mundo de desorientação e de dispersão, necessitado de encontrar luz, comunidade e a fonte da autêntica alegria”, considerando que “os cristãos e as famílias cristãs, pela sua alegria e pela sua vivência do mistério de Jesus Cristo, devem ser esse testemunho e esse sinal que oriente até à luz e à autêntica alegria”.“O homem de hoje vive um vazio e uma solidão interior e falta-lhe alegria e as ENS, com as suas famílias, podem ser um sinal de esperança no meio do mundo muito marcado pelas trevas, de modo a suscitarem nos outros a interrogação: porque estais contentes e tendes alegria? Eles poderão explicar que é porque Cristo está no meio deles e ensina-lhes o amor maior”, complementou o prelado.D. José Vilaplana Blasco considera ainda estes encontros luso-espanhóis “uma iniciativa muito válida e muito consolidada que mostra que a vida cristã não tem fronteiras e que é possível criar fraternidade, apesar de as pessoas pertencerem a nações e regiões diferentes”. O bispo de Huelva destaca ainda estas iniciativas como “sinal de esperança no meio do mundo onde, por vezes, as diferenças são motivo de oposição”. “Aqui a diferença é motivo de unidade e alegria como simbolizou a entrega das bandeiras dos dois países trazidas ao altar durante a Eucaristia”, disse.

Na celebração eucarística, que se seguiu ao acolhimento e à apresentação dos participantes, foi ainda benzida uma imagem da Sagrada Família, entregue pelo casal responsável algarvio ao seu congénere espanhol e que passará, a partir de agora, a peregrinar alternadamente pelas ENS das dioceses de Huelva, Algarve e Évora.

“Pretendemos que haja mais comunhão, mais relação e um maior envolvimento entre espanhóis e portugueses”, explicou à FOLHA DO DOMINGO Francisco Frederico, o responsável algarvio, adiantando que estes encontros serão alargados futuramente à arquidiocese de Évora.

Recorde-se que estes encontros entre andaluzes e algarvios tiveram início em 1994 com o Encontro Internacional das ENS em Fátima. A partir daí têm vindo a realizar-se alternadamente em Huelva e no Algarve, pese embora tivessem sido interrompidos desde 2007.

“Vivemos um momento muito difícil para as famílias. Procurámos este ano que as equipas espanholas e portuguesas se pudessem novamente encontrar e estar em comunhão”, justificou Francisco Frederico.

Após a Eucaristia, o encontro prosseguiu com uma encenação, intitulada “O dia em que Jesus Cristo não queria nascer”, realizada pelos membros das ENS espanholas. Seguiu-se depois um momento de partilha e comentários sobre a representação e uma refeição de convívio.

O movimento das ENS conta, no Algarve, com 21 equipas, 9 em Tavira, 8 em Faro, 1 em Santa Bárbara de Nexe, 1 em Lagos, 1 em Portimão e 1 em Alcoutim (em formação) e procura expandir-se para o interior.

Samuel Mendonça

Verifique também

Faleceu a irmã Maria do Rosário Fernandes que trabalhou no Colégio de Nossa Senhora do Alto

Faleceu a irmã Maria do Rosário Fernandes, do instituto das Filhas de Maria Auxiliadora (salesianas), …