Pub

D. Manuel Quintas afirmou no último domingo, na celebração de bênção dos ramos diante da igreja da Misericórdia, em Faro, à qual se seguiu a procissão até à Sé de Faro, prosseguindo ali a eucaristia, que é preciso ter presente o “ponto culminante” de toda a celebração: a vigília pascal e a ressurreição de Cristo.

Convidados a reviver a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, os fiéis foram exortados a uma “adesão plena à pessoa de Jesus”. “Não nos deixemos impressionar por uma adesão superficial ou por uma mudança de atitude de multidões que, dias depois, pedirão a morte de Jesus. Somos convidados a seguir Cristo mas com plena convicção da nossa adesão fortalecida pela fé”, sustentou o prelado.

A celebração do Domingo de Ramos na paróquia da Sé de Faro, incluiu a participação dos cerca de 500 jovens que participaram na Jornada da Juventude da Diocese do Algarve.

Os cristãos estão já viver, desde domingo, a semana maior do seu calendário religioso.

De facto, a Semana Santa terá como ponto alto a celebração da Vigília Pascal no próximo dia 30 de março, na passagem de Sábado Santo para Domingo da Ressurreição. Este acontecimento que sustenta a sua fé, trata-se da celebração mais importante para os crentes em Jesus Cristo.

A ressurreição do Filho de Deus que assumiu a condição humana e que, creem os fiéis, veio ao mundo para salvar a humanidade, é celebrada um pouco por toda a parte. Para os cristãos é a festa da vitória da luz sobre as trevas, do bem sobre o mal, da vida sobre a morte. A garantia de que também um dia ressuscitarão para a vida eterna como o seu Senhor e mestre.

O mistério da paixão, morte e ressurreição de Cristo constitui para a Igreja universal o acontecimento que substancia e dá sentido ao seu plano de evangelização, dando prossecução ao mandato de Jesus.

A imersão no «coração» das celebrações pascais dá-se amanhã, Quinta-feira Santa (28 de março), com o início do Tríduo Pascal, na Missa vespertina da Ceia do Senhor.

No Algarve, as celebrações de toda a Semana Santa, particularmente as de Sexta-feira Santa, Sábado Santo e Domingo da Ressurreição, multiplicam-se pelas 80 paróquias e vicariatos paroquiais, assumindo particular destaque as que ocorrem na catedral de Faro, por serem presididas por D. Manuel Quintas.

O Tríduo Pascal tem início na missa vespertina da ceia do Senhor de amanhã, Quinta-feira Santa, prolongando-se pela Sexta-feira Santa e Sábado Santo com a Vigília Pascal, e consiste no conjunto de celebrações mais importantes do calendário litúrgico da Igreja Católica, em que se assinala a paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo, culminando na Páscoa.

Samuel Mendonça

Pub