Inicio | Igreja | Bispo do Algarve alertou no primeiro dia de 2016 que “a guerra só se vence com o perdão, a reconciliação e o diálogo”

Bispo do Algarve alertou no primeiro dia de 2016 que “a guerra só se vence com o perdão, a reconciliação e o diálogo”

Abertura_porta_santa_santuario_mae_soberana (24)
Foto © Samuel Mendonça

O bispo do Algarve alertou no primeiro dia deste novo ano que “a guerra só se vence com o perdão, a reconciliação e o diálogo”.

No dia 1 de janeiro, em que se celebrou o Dia Mundial da Paz e a solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus, D. Manuel Quintas presidiu, uma vez mais, à celebração da eucaristia no Santuário de Nossa Senhora da Piedade (popularmente conhecida como Mãe Soberana), em Loulé, o santuário mariano de maior expressão no Algarve.

Citando a mensagem do papa para o Dia Mundial da Paz, intitulada “Vence a indiferença e conquista a paz”, o prelado criticou a indiferença que está presente em todos e não apenas naqueles que fazem a guerra. “Por vezes contentamo-nos em saber como vai o mundo, em ver e ouvir as notícias todos os dias. Mas, isso é uma anestesia”, advertiu.

“A globalização da indiferença atinge-nos a todos. Então, vence a diferença, conquista a paz”, pediu o bispo diocesano, alertando que “não basta estar informados do que se passa no mundo”. “É preciso fazer algo em nós e à nossa volta, sabendo que a guerra só se vence com o perdão, a reconciliação e o diálogo”, acrescentou.

D. Manuel Quintas, que considerou a mensagem de Francisco “muito sugestiva” e “muito oportuna”, contrapôs ao crescimento da indiferença a construção da fraternidade com “atitudes fraternas”, expressão da fé professada e celebrada.

O bispo do Algarve destacou ainda a proteção divina no início de mais um ano. “Não estamos sozinhos. Temos este Pai que nos ama como filhos e que se desfaz em bênçãos e proteção para cada um de nós ao longo de cada dia do novo ano que estamos a iniciar. É muito importante partirmos com esta certeza e com esta confiança. O Senhor abençoa-nos para que nós sejamos bênção também para os outros com gestos concretos, sobretudo de paz”, afirmou.

Na missa, que contou com a presença da imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima na conclusão da sua visita à Diocese do Algarve, D. Manuel Quintas referiu-se ainda na sua homilia (áudio abaixo) a Maria como “modelo daqueles que participam ativamente neste projeto de Deus”.

Durante a celebração, o bispo do Algarve lembrou igualmente as ordenações diaconais do próximo dia 24 deste mês na diocese algarvia, tendo os seminaristas Fernando Rafael Rocha e José Chula, que irão ser ordenados diáconos, sido admitidos às Ordens Sacras com os candidatos ao diaconado a manifestarem publicamente o desejo de se consagrarem ao serviço de Deus e da Igreja.

Homilia do bispo do Algarve:

Verifique também

Atividades programadas para a casa de retiros da Diocese do Algarve já tiveram início

As atividades programadas para a casa de retiros de São Lourenço do Palmeiral, anunciadas em …