Pub

“É importante que, na nossa vida, deixemos vir ao de cima aquilo que nos une, aproxima e enriquece. Aquilo que nos divide, só nos fragiliza se damos muito realce a essa dimensão”, advertiu D. Manuel Quintas no último domingo, na eucaristia de encerramento da visita pastoral em Vaqueiros.

“As diferenças não deviam servir para nos fragilizar, para nos afastarmos uns dos outros ou para nos pormos uns contra os outros, mas para nos enriquecermos porque aquilo que o outro é diferente de mim deve servir para eu ser melhor, para me enriquecer com o seu ponto de vista e ele com o meu. Quando a nossa maneira de pensar é diferente da do outro é para nos completarmos e complementarmos. Quando isso acontece sentimo-nos todos integrados”, complementou o prelado, apelando à necessidade de “viver em harmonia”.

“Quando deixamos de viver uns contra os outros para passarmos a viver uns com os outros e, sobretudo, uns para os outros, assumindo a nossa vida como serviço, melhor nos sentimos”, concluiu.

Samuel Mendonça

Pub