Pub

No contexto do Dia Nacional da Caritas que hoje se celebrou, D. Manuel Quintas, que recordou que a fé “só tem sentido se convergir para o amor fraterno e para a caridade”, frisou a importância das relações entre vizinhos. “Não podemos deixar que isso acabe. É um amor tão importante. Não deixeis que esse sentido de proximidade, de nos preocuparmos uns com os outros, acabe”, exortou o bispo diocesano, considerando “escandaloso” o descobrimento de pessoas depois de meses ou anos mortos em casa. “Somos todos culpados por isto”, considerou.

D. Manuel Quintas evidenciou ainda a importância do trabalho da Caritas. “Sabemos como a ação deste organismo se tem revelado importantíssimo em todo o país e também na nossa diocese, sobretudo pela sua presença, com a nossa ajuda e apoio, junto dos mais necessitados”, disse, lembrando o sentido do “estímulo e contributo, também monetário”.

Concretamente sobre a Caritas do Algarve, o prelado lembrou que a instituição “tem assumido esse papel e serviço em nome de todos” e aludiu, como exemplo, à criação do Refeitório Social em Faro. “Era bom não esquecermos estas iniciativas concretas. Só unidos é que conseguiremos ultrapassar as dificuldades com que todos nos confrontamos, seja a nível familiar, local ou regional e nacional”, concluiu.

Samuel Mendonça

Pub