Pub

D. Manuel Quintas falava, em Cachopo, no contexto da tomada de posse do novo pároco local, o padre Alberto Teixeira. “Só é possível vivermos esta dimensão fraterna do amor e da caridade se nos conhecermos, abrirmos e formos ao encontro das necessidades dos outros”, lembrou o prelado, advertindo para “um dos males da sociedade de hoje”. “Cada vez vivemos mais em solidão. Parece que não temos tempo para nada. Andamos a fugir uns dos outros. Até há gente que morre e ninguém dá por isso. Não temos tempo uns para os outros. Se não temos tempo para estar uns com os outros como podemos partilhar a vida uns dos outros e pôr em prática o mandamento da caridade?”, evidenciou questionando o prelado.

Samuel Mendonça
Pub